Estabilização de taludes na Estrada de Coselhas com estimativa orçamental de um milhão de euros

O executivo da Câmara Municipal (CM) de Coimbra aprovou, na sua reunião de ontem, o anteprojeto de estabilização de taludes na Estrada de Coselhas. O local apresenta diversas instabilizações, que ocorrem especialmente em períodos de chuvas intensas. As soluções propostas pretendem, precisamente, minimizar o desabamento e os deslizamentos superficiais de materiais rochosos e melhorar a drenagem superficial do maciço. A intervenção tem uma estimativa orçamental de um milhão de euros e um prazo de execução de entre 15 a 20 semanas.

O anteprojeto é realizado pela empresa COBA, Consultores de Engenharia e Ambiente, S.A., que começou por realizar o levantamento topográfico da zona em estudo, situada na encosta da margem esquerda da ribeira de Coselhas, em Coimbra. O talude em estudo desenvolve-se numa extensão de 240m e apresenta uma altura média de 25m, tendo na sua base 10 blocos habitacionais e de comércio. A empresa identificou várias instabilidades no local, que podem ocorrer devido às características naturais dos terrenos escavados e que agravam em período de chuvas. Essas instabilizações traduzem-se, fundamentalmente, pelo desabamento e queda de blocos, bem como ravinamento e deslizamentos superficiais de materiais terrosos e rochosos.

As intervenções propostas visam, assim, minimizar estes efeitos e melhorar a drenagem superficial e profunda do maciço. O projeto prevê trabalhos preparatórios, de desmatação e desarborização, remoção de blocos acumulados, saneamento de blocos instáveis e remoção de redes existentes. E soluções de estabilização, tais como o reperfilamento de taludes, a colocação de redes de alta resistência, betão projetado, barreiras dinâmicas, recalçamento de fundações e preenchimento de consolas. Estão previstas ainda outras intervenções complementares que possibilitem o reforço da drenagem superficial do talude.

A intervenção tem um custo orçamental estimado em cerca de 1.050.000 euros e um prazo de execução que pode ir das 15 às 20 semanas.