Caminhos Pedonais de Cruz de Celas – Baixa / Arregaça e Lóios:

 

 

Designação do projeto: “Caminhos Pedonais de Cruz de Celas – Baixa / Arregaça e Lóios”

Código do projeto: CENTRO-09-1406-FEDER-000031;

Objetivo principal: Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos;

Região de intervenção: Centro – Região de Coimbra;

Entidade beneficiária: Município de Coimbra;

 

 

Data de aprovação: 22.05.2019;

Data de início: 18.09.2018;

Data de conclusão: 31.12.2019;

Investimento total: 1.033.818,22 €;

Investimento elegível: 930.484,17 €;

Apoio financeiro da União EuropeiaFEDER (85%): 790.911,55 €;

 

 

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

A implementação da operação tem como objetivo dar resposta às necessidades existentes e através da realização dos dois projetos constantes da operação “Caminhos Pedonais Cruz de Celas – Baixa / Arregaça e Lóios”. Pretende-se melhorar estes eixos pedonais de Coimbra, melhorando prioritariamente as condições de circulação pedonal e a legibilidade e qualidade ambiental do espaço físico de forma concordante com o seu valor patrimonial e a intensidade de uso a que estão sujeitos. A realização desta operação permitirá mitigar o grau de degradação e desconforto presente nos espaços dedicados à circulação pedonal e ampliar a área destinada a este modo de circulação suave. Aparece no momento adequado em que árvores de idade adulta apresentam um desenvolvimento avultado, ocupando uma parte considerável dos exíguos passeios, criando empenos e irregularidades na superfície de circulação apresentando frequentemente raízes superficiais tanto no passeio como na via. Urge disciplinar estas situações, remover árvores não saudáveis e plantar outras. Noutros locais, a degradação dos passeios deve-se a empenos decorrentes de erosão provocada por escorrências superficiais levando a alguma redução da intensidade de uso de certos eixos pedonais estruturantes na cidade, como é o caso do eixo “Arregaça – Loios”. É ainda oportuno redefinir métodos de recolha e gestão de resíduos e renovar iluminação pública com soluções de baixo consumo energético. Com espaços dedicados à circulação pedonal que sejam mais confortáveis e esteticamente agradáveis será possível captar mais turismo de qualidade e fidelizar visitantes que, com experiências positivas de visita, pretendam regressar à cidade. Os percursos serão utilizados nas deslocações de casa ao trabalho ou à escola, no acesso a lojas, espaços comerciais e serviços como seja o Hospital e a Maternidade, nas deslocações entre zonas habitacionais e a baixa ou outras centralidades da cidade assim como no acesso a bens culturais como o Teatro Académico de Gil Vicente, tudo com comodidade e segurança no modo suave.

 

 

Com a presente aprovação haverá que cumprir os seguintes indicadores de realização e de resultado:

  • Indicador de realização: Vias dedicadas à mobilidade suave: Meta 1,90 Km – Ano Alvo 2020;
  • Indicador de resultado: Emissão estimada dos gases com efeitos de estufa: Meta 238.604,39 Ton/CO2 – Ano Alvo 2023.

 

A presente candidatura surge na sequência da aprovação do PEDU e respetivo contrato entre o Município de Coimbra e a Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Centro (Centro 2020), datado de 31.05.2016.

Pesquisa avançada

Login

Erro

O seu browser não está atualizado!

Atualize o seu browser de modo a ver corretamente este website. Atualizar o meu browser

×