Vida e obra de Mendes Silva homenageada em Jardim hoje inaugurado na Solum

O Dia da Cidade de Coimbra iniciou-se, poucos minutos após a meia noite, com o já tradicional fogo de artificio no Rio Mondego, com milhares de pessoas a assistir nas suas nas margens. Já esta manhã, o programa oficial de comemorações iniciou-se com a inauguração do “Jardim Mendes Silva”, que fica nas traseiras do Centro Escolar Solum Sul. O principal objetivo da iniciativa da autarquia foi “homenagear, no Dia da Cidade, 4 de julho de 2018, o Doutor Fernando Luís Mendes Silva, que foi um ilustre presidente da Câmara Municipal de Coimbra, que tinha como expressão «Mãos à obra»”, explicou Manuel Machado.

Foi esta manhã inaugurado oficialmente o “Jardim Mendes Silva”. O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, destacou que “todos os moradores da cidade de Coimbra, das 31 freguesias, são merecedores de enaltecimento”, mas “há alguns que se destacam mais do que outros”. Assim, “sem desprimor para outros, (…) que deram contributos relevantes para a melhoria e caracterização de Coimbra como ela é hoje, o Doutor Mendes Silva foi um nome marcante e ímpar”. E foi essa a razão de associar “com gosto e honra” esta homenagem “à celebração do Dia da Cidade e da Rainha Santa”, salientou o edil.

Manuel Machado destacou que Mendes Silva “deu um grande contributo [para ajudar a construir uma cidade melhor], não apenas na área da construção, mas também na área do desporto, da intervenção cívica (…) e cultural”.  “Foi o movimento que ele criou que levou a que o Edifício Chiado fosse transformado de armazém fabril, num equipamento cultural marcante no coração da cidade”, exemplificou.

Sobre o “Jardim Mendes Silva”, o autarca destacou que este “foi um compromisso assumido, há algum tempo, para resistir à tentação de transformar este sítio magnifico da nossa cidade na continuação de uma urbanização”. “Em vez de utilizarmos este terreno municipal para fazermos prédios, a opção foi fazer um jardim de sequeiro”, destacou o autarca, salientando o impulso “dos professores e dos alunos da Escola Solum Sul” para que este se concretizasse nas traseiras do edifício.

“É um jardim público, o mais natural possível, que se destina ao uso pelos jovens de todas as idades. Talvez consigamos ainda encontrar uma solução para termos um campo de jogos para chutar à bola”, frisou, para delícia de alguns dos mais jovens presentes.

Manuel Machado deixou ainda uma nota complementar, de reconhecimento e agradecimento, aos alunos da Escola Solum Sul que contribuíram para a elaboração do layout das placas que estão no Jardim e que “está muito bonita”, concluiu.

A ideia da criação do “Jardim Mendes Silva” surgiu a 26 de novembro de 2016, aquando da cerimónia de descerramento de uma placa evocativa da vida e obra do antigo presidente da CMC, na rua General Humberto Delgado, junto à unidade residencial do Calhabé, por ocasião do 162.º aniversário da Junta de Freguesia de Santo António dos Olivais.

“É justo criar lá um jardim público e atribuir-lhe o nome de Mendes Silva, para que os netos e as netas, os vindouros, os meus e os nossos, possam passar por ali e perguntar-se: mas por que é que num terreno tão bonito decidiram fazer um jardim em vez de um prédio?”, justificou, assim, Manuel Machado, por ocasião dessa cerimónia, referindo tratar-se de uma homenagem “honrada, bonita e elegante a um construtor da cidade”. Uma homenagem que hoje deu um passo importante para a sua concretização.

Presentes na cerimónia estiveram os vereadores da CMC, Carlos Cidade, Regina Bento e Jorge Alves, para além do presidente da Assembleia Municipal de Coimbra, Fernando Luís Marinho, e o presidente da Junta de Freguesia de Santo António dos Olivais, Francisco Andrade, entre outras entidades civis, políticas e militares.