Câmara submete eficiência energética no Bairro da Rosa a fundos europeus

A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) vai submeter a candidatura “Reabilitação nos Bairros Sociais – Eficiência Energética – Bairro da Rosa” ao Centro 2020, deu hoje conhecimento o presidente da CMC, Manuel Machado, ao executivo camarário. A intervenção, que visa melhorar as condições higrotérmicas e o acondicionamento acústico das habitações e dos edifícios e reduzir os consumos energéticos, conta com investimento total e elegível de 2.488.517,58 euros, comparticipado em 85% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). A contrapartida nacional cabe à CMC e será de 373.277, 64 euros.

Esta intervenção permitirá que 100% dos agregados familiares do Bairro da Rosa, no total de 222, vejam melhorado o consumo de energia e, consequentemente, diminuam os custos que têm de suportar com esse consumo. Para além disso, 221 fogos de habitação intervencionados vão subir, pelo menos, uma classe energética.

A obra passa por uma intervenção nas coberturas e paredes dos edifícios, com aplicação de isolamento térmico; substituição dos vãos envidraçados exteriores existentes por vãos com caixilharia de alumínio com corte térmico; substituição dos vãos envidraçados exteriores da caixa de escadas por vãos com caixilharia de alumínio com corte térmico; instalação de sistemas solares térmicos individuais; substituição dos esquentadores existentes por outros, com exaustão ventilada e rendimento igual, ou superior, a 86,8%; substituição do sistema de iluminação interior existente na caixa de escadas por luminárias de tecnologia LED, dotadas de sistemas de controlo, de regulação de presença e disponibilidade de luz natural.

A candidatura enquadra-se no “Apoio à eficiência energética, à gestão inteligente de energia e à utilização das energias renováveis nas infraestruturas públicas, nomeadamente nos edifícios públicos e no setor da habitação”, incluída no Eixo Prioritário 6, “Afirmar a Sustentabilidade dos Recursos”, do Centro 2020. A operação tem um investimento total e ilegível de 2.488.517,58 euros, comparticipado em 85% pelo FEDER (2.115.239,94 euros). Iniciou-se no dia 17 de outubro do ano passado, com a adjudicação dos “Estudos de Eficiência Energética” nos bairros sociais da Conchada, Ingote e Rosa, e deverá estar concluída até ao final do mês de fevereiro de 2020.