CMC assina protocolo para criação da Rotas da Carmelitas

O executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) aprovou, por unanimidade, na sua reunião de hoje, a celebração de um protocolo para a criação da Rota das Carmelitas, um percurso que deriva do projeto Caminhos de Fátima, mas que tem a particularidade de se iniciar no Memorial Irmã Lúcia, no Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra.

Este protocolo será assinado pela Agência para o Desenvolvimento dos Castelos e Muralhas do Mondego (ADCMM) e pelos seis municípios que participam neste projeto – Alvaiázere, Ansião, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Ourém e Penela. A criação da Rota das Carmelitas é uma ação inserida no programa de valorização dos Caminhos de Fátima, promovido pela Associação Caminhos de Fátima (ACF), que foi candidatada a fundos europeus.

A Rota das Carmelitas, que integrará os Caminhos de Fátima, vai estabelecer a ligação física entre o Memorial Irmã Lúcia, no Carmelo de Santa Teresa (situado nas proximidades do Penedo da Saudade) e o Santuário de Fátima. Trata-se de um percurso unidirecional (de norte para sul), de cerca de 150 km, que atravessará os seis concelhos, num trajeto maioritariamente florestal e alternativo aos principais eixos rodoviários. Uma iniciativa que implica trabalhos de colocação de sinalética, de beneficiação e valorização do território atravessado, e que visa criar condições para “o aparecimento de novas oportunidades de negócio, nomeadamente alojamento, restauração, passeios e visitas guiadas, artesanato, produtos regionais, etc.”, lê-se na informação que foi analisada na reunião.

A operacionalização das Rota das Carmelitas será promovida pela ADCMM, com a colaboração dos seis municípios, e sob acordo e coordenação da ACF. A sua criação está inserida na ação de Valorização económica e territorial dos Caminhos de Fátima, que a ACF candidatou ao Centro 2020 e que será financiada em 85% pelo FEDER. A contrapartida nacional será atribuída a cada um dos seis municípios, mediante o espaço que a rota atravessa no território de cada um. Em relação a Coimbra a contrapartida nacional é de 6274,48 euros.