A Lugrade voltou a investir em Coimbra “apesar de existirem muitos ventos que nos empurrariam para outros lados”

“Apesar de existirem muitos ventos que nos empurrariam para outros lados”, a Lugrade decidiu reforçar a sua aposta em Coimbra, explicou hoje Vítor Lucas, um dos administradores desta empresa especializada no processamento de bacalhau, durante a primeira visita do presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, à mais recente unidade industrial da Lugrade, situada em Ponte de Vilela.

“Eu nasci em Coimbra, adoro viver em Coimbra, quero muito a Coimbra e por isso é que nos instalámos aqui. Prezamos muito a nossa cidade e a nossa qualidade de vida também”, justificou Vítor Lucas. Em declarações aos jornalistas, o administrador revelou que a empresa vai faturar 23 milhões de euros este ano, depois de no ano transato ter ultrapassado os 19 milhões de euros de faturação.

Após a visita guiada às mais recentes instalações da Lugrade, que irão ser inauguradas no próxima dia 7 de outubro, mês em que a empresa celebra 30 anos de existência, o presidente da CMC, Manuel Machado, que se fez acompanhar pelo vereador Carlos Cidade, realçou aos jornalistas que é uma enorme alegria e um orgulho conhecer estas instalações modernas, “do melhor que há no país e na Europa”.

Manuel Machado vincou que esta foi uma regeneração de um edifício que estava devoluto e que agora se transformou, pelas mãos da Lugrade, “numa unidade produtiva que é a mais moderna que há em Portugal do ponto de vista tecnológico e organizacional”, sendo mais um exemplo de regeneração urbana com rentabilidade económica e criação de postos de trabalho.

O autarca salientou ainda a variedade de produtos “tratados com qualidade” que saem desta empresa familiar de Coimbra, que tem “feito da sua atividade a demonstração prática da capacidade de recriar, de inovar e de acompanhar as novas formas de produção”.

A Lugrade é uma empresa de excelência no mercado do bacalhau, que se carateriza pela gestão familiar e que emprega cerca de 150 funcionários, estando neste momento a contratar.

O investimento contínuo na modernização e aquisição de novos equipamentos de produção tem sido uma política da empresa e, nesse sentido, tornou-se possível a atividade de secagem de bacalhau, o que posiciona a Lugrade como uma das empresas com a mais moderna unidade de secagem existentes em Portugal, caraterizando-se como uma empresa sólida reconhecida como PME Excelência durante vários anos consecutivos.

Esta mais recente unidade necessita de cerca de 12 mil toneladas de peixe à saída de água por ano e tem capacidade de produzir 40 toneladas por dia, sendo que a fase de produção está ainda em crescendo.

Para os 2200 artigos diferentes que a Lugrade tem para venda, a empresa tem 1300 clientes, sendo que até hoje tem sido uma opção não entrar no mercado da grande distribuição. Vítor Lucas justifica: “Nós não trabalhamos para o preço, trabalhamos para a qualidade.” O responsável informou ainda que 80% da produção é consumida no mercado interno e os restantes 20% são exportados para países como Espanha, França, Alemanha, Suíça, China, Canadá, Estados Unidos da América, Ilhas da Reunião, entre outros.

A Lugrade mantém ativa a sua infraestrutura no Parque Industrial de Taveiro, numa nave com uma área coberta total de 2500 m2, dispondo de uma capacidade de armazenagem frigorífica de 1200 toneladas, bem como uma capacidade de processamento de 3000 toneladas/ano.