Linha do Botânico com perto de 3 mil utilizadores no mês de arranque

A recém-inaugurada Linha do Botânico, que possibilita a travessia pelo interior da Mata do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra em dois miniautocarros híbridos e descapotáveis, está a ser um sucesso. Só no mês de julho, e contabilizando apenas a partir do dia 3 (a inauguração decorreu dia 2), a Linha do Botânico contou com 2889 utilizadores. Um número expressivo para o mês de arranque, em pleno verão, sobretudo tendo em conta que a linha foi utilizada, na sua maioria, por quem comprou o bilhete ao motorista, o que acontece sobretudo com os turistas. A tendência será para o número ir aumentando, especialmente quando esta linha for usada também por quem reside utiliza regularmente os transportes públicos municipais.

Atravessar o espaço verde da Mata do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra num miniautocarro descapotável parece, desde logo, uma proposta tentadora. Não só pela possibilidade de contactar com a natureza num espaço central da cidade e pela beleza ímpar do percurso, mas também pela hipótese de conhecer melhor a história de Coimbra. É que os viajantes dispõem de auscultadores para ouvirem um guia turístico, em cinco idiomas (português, espanhol, francês, inglês e alemão), que vai descrevendo as caraterísticas dos diversos locais por onde vão passando, com destaque, por exemplo, para o próprio Jardim Botânico ou para a Universidade de Coimbra, Património Mundial da UNESCO.

O público já se rendeu à viagem e só em julho, o mês de arranque, os miniautocarros ecológicos dos Serviços Municipalizados de Transportes Públicos de Coimbra (SMTUC), adquiridos especialmente para circular nesta linha, já contaram com 2889 utilizadores, o que dá uma média de cerca de 100 viajantes por dia. Os dados recolhidos junto dos SMTUC revelam ainda que a maior parte comprou bilhete ao motorista, demonstrando que a maioria dos viajantes não dispõe de passe SMTUC ou senhas e poderá, portanto, estar de visita à cidade. A tendência é, pois, para que este número aumente, à medida que a Linha do Botânico for sendo mais conhecida e passar também a ser utilizada por quem usa, com regularidade, os transportes públicos municipais.

A nova rota dos SMTUC liga a zona ribeirinha e a Baixa à Alta da cidade, passando por pontos emblemáticos de Coimbra, como o Convento São Francisco, o Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, o Portugal dos Pequenitos, o Parque Verde do Mondego, e toda a zona histórica central, que é hoje Património Mundial da UNESCO. Com uma componente turística muito forte, a Linha do Botânico tem ainda a vertente de incentivar as pessoas a estacionarem os seus automóveis na zona ribeirinha e seguirem, depois, nos miniautocarros, para a Universidade de Coimbra, descongestionando o trânsito/estacionamento nesta zona histórica da cidade. Um percurso que pode também ser efetuado a pé, num caminho que convida a um passeio ao ar livre, num dos espaços verdes mais atrativos e emblemáticos de Coimbra.

Os dois miniautocarros, que transportam um máximo de 35 pessoas, circulam todos os dias, no horário de verão, das 8h00 às 20h00, com frequência em horas de ponta de 20 minutos e no restante período de 40 minutos. A viagem tem um custo de 1,60€, o preço de um bilhete normal dos SMTUC.