Primeiro-Ministro e ministro do Ambiente na consignação do desassoreamento do Mondego

O Primeiro-Ministro, António Costa, e o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, participam no auto de consignação da empreitada da obra de desassoreamento do Rio Mondego – Albufeira de Coimbra, que se realiza na próxima sexta-feira, dia 11 de agosto, pelas 11h30, na Ponte Pedonal e ciclável (em fase de conclusão), junto ao Açude-Ponte de Coimbra.

Os trabalhos de desassoreamento visam repor o leito do rio em níveis próximos dos registados em 1985, ano da construção do Açude-Ponte de Coimbra, estando prevista a retirada de um volume de 700.000 m3 de sedimentos, numa extensão de 3,5 km. Uma intervenção há muito necessária e que se tornou ainda mais urgente desde as cheias e inundações registadas em janeiro e fevereiro de 2016, que levaram o atual executivo camarário a diligenciar no sentido de acelerar ainda mais este processo.

A obra foi adjudicada, por unanimidade, na reunião do executivo camarário de 20 de março do presente ano. Ficará a cargo da Mota Engil – Engenharia e Construção S.A., por um valor pouco superior a 4 milhões de euros e um prazo de execução de 730 dias. Esta operação conta com financiamento comunitário a 85%, proveniente do PO SEUR.

Por seu turno, a construção da nova ponte pedonal e ciclável do Mondego encontra-se em fase de conclusão. Neste momento, estão a ser instaladas as últimas secções que integram o respetivo tabuleiro, faltando depois concluir as juntas de dilatação. Saliente-se ainda que as juntas de dilatação do tabuleiro que já existia (rodoviário) também estão a ser substituídas. A nova ponte pedonal integra o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Coimbra financiado pelo Portugal 2020.