Frota dos SMTUC reforçada com cinco autocarros novos

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, apresentou hoje, no café concerto do Convento São Francisco, cinco autocarros novos de passageiros que reforçam a frota dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC). As cinco viaturas custaram aos cofres camarários quase um milhão de euros (999.621 euros c/IVA). Os novos veículos são da marca Temsa LF12 e apresentam uma lotação de 102 lugares. Dispõem de rampa para cadeiras de rodas e podem elevar ou baixar a altura da carroçaria ao solo.

O atual executivo da CMC tem apostado na renovação da frota dos SMTUC, que se traduziu num reforço de 30 veículos durante o presente mandato, a que corresponde um investimento municipal de 3,3 milhões de euros. Além dos cinco autocarros novos hoje apresentados, a lista inclui 10 autocarros usados,  outros 5 autocarros novos (também Temsa LF12), 2 miniautocarros híbridos, 1 viatura de transporte de pessoas com mobilidade reduzida, 3 miniautocarros e mais 4 miniautocarros (em construção).

Manuel Machado destacou que, com a incorporação destes cinco novos pesados de passageiros, a frota dos SMTUC ascende a 152 autocarros em serviço efetivo e que Coimbra é um dos poucos municípios que tem o sistema público de transportes na estrutura de serviços municipalizados, garantindo mobilidade a cerca de 13 milhões de passageiros por ano.

Em Coimbra, salientou, “o custo social dos transportes é suportado pelos cofres municipais, como é sabido, e pelas receitas do aparcamento automóvel no espaço público. Os transportes públicos em Coimbra são municipais e nenhuma entidade do Estado cofinancia, apoia. Suportamos tudo com estoicismo.”

Planos para o futuro também há. Conforme o edil, “um dia, se houver vagar, tempo, oportunidade, recuperaremos a Ecovia [sistema em que os automobilistas estacionavam em parques periféricos e seguiam para o centro da cidade em miniautocarros], articulada devidamente com os estacionamentos periféricos. E também um dia, tendo oportunidade, tempo e dinheiro, recuperaremos uma linha de elétrico para uma linha turístico-cultural”.

O presidente da CMC referiu ainda a abertura da mata do Jardim Botânico à cidade, desde o passado domingo, “uma aspiração de muito tempo, diria de mais de um século, e a instalação ali de uma linha de transporte público devidamente adequada ao meio ambiente, útil, através de dois novos autocarros híbridos e descapotáveis”. “Foi dado um passo inovador”, referiu Manuel Machado, feliz pela abertura ao público desta “joia da coroa da nossa cidade”.

O autarca recordou que esta intervenção foi financiada pela Câmara Municipal e por fundos europeus, tendo o apoio da empresa municipal Águas de Coimbra. “É assim que se constrói o futuro, valorizando o património e as memórias que o património encerra dando-lhe vida.”

Por último, Manuel Machado informou os presentes que a autarquia está a trabalhar no sentido de toda a frota dos SMTUC ficar dotada de wi-fi (acesso à internet sem fios) “para atrair as pessoas e os jovens de todas as idades; é o que nós queremos: transportar cada vez mais pessoas na nossa frota de transportes públicos”.

A renovação de autocarros dos SMTUC tornou-se prioritária para o atual executivo da CMC, uma vez que a frota apresenta uma média de 15 anos de idade; 40% tem mais de 15 anos e cerca de 25% tem duas décadas, ou mais, de serviço. Além do fator idade, um autocarro dos SMTUC percorre, em média, 70.000 km anuais, em ambiente urbano, uma utilização bastante desgastante para os elementos mecânicos.