Requalificação de infraestruturas é aposta a pensar na candidatura de Coimbra a Capital Europeia da Cultura em 2027

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, afirmou na manhã de segunda-feira, que a autarquia irá apostar na requalificação de infraestruturas a pensar na candidatura de Coimbra a Capital Europeia da Cultura em 2027. As declarações do autarca foram proferidas na assinatura do auto de consignação da empreitada “Teatro da Cerca de S. Bernardo - Obras de Conservação”, que contou com a presença da vereadora da Cultura da CMC, Carina Gomes, do representante da empresa adjudicatária Conímbriga, Empresa de Construções, Lda., João Rodrigues, e do vice-presidente e produtor da companhia A Escola da Noite, Pedro Rodrigues.

“O Teatro da Cerca de S. Bernardo é um dos pontos em que nos preparamos para apostar, numa estratégia que passa por criar condições, com infraestruturas adequadas, para merecermos ganhar a candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027”, salientou Manuel Machado.

“A estratégia tem decorrido com a intervenção das infraestruturas, requalificando o que já temos. Não se prevê que seja necessário construir muitas mais, mas eventualmente pode ser necessário uma ou outra situação” que seja estrategicamente útil para a cidade e a região, acrescentou o autarca.

Manuel Machado destacou que a estratégia passa por envolver e articular com “os agentes culturais, as pessoas que fazem a cidade e as terras circunvizinhas” na apresentação da candidatura formal de Coimbra a Capital Europeia da Cultura em 2027, que não deve ser um evento “para mexer apenas em pedras mortas”, mas que seja, sobretudo, “para mexer na cultura como pedras vivas”.

Para o autarca o grande desafio passa por “demonstrarmos quanto vale esta cidade e esta região para merecermos ser escolhidos como a terra Capital Europeia da Cultura.

A consignação da empreitada de conservação do Teatro da Cerca de S. Bernardo, celebrada na segunda-feira, representa um investimento municipal de 37.588,25 euros, e será realizada pela empresa Conímbriga, Empresa de Construções, Lda., no prazo de 60 dias, com o intuito de resolver patologias motivadas pela degradação dos materiais, designadamente ao nível das fachadas exteriores e do pavimento do palco.

O revestimento da fachada, em placas de material do tipo “Prodema” (fenólicos) encontra-se degradado, pelo que se torna necessária a sua recuperação. A mesma será efetuada através de trabalhos de lixagem, regularização dos painéis e pintura dos mesmos, além da substituição e recuperação de elementos de fixação e de vedantes. Está igualmente prevista a pintura e a limpeza dos restantes paramentos exteriores. 

A conservação deste edifício municipal que é a “casa” da companhia de teatro A Escola da Noite prevê também a reparação do pavimento do palco. Neste caso, os trabalhos a realizar passam por lixagem do pavimento, assim como aplicação de nova camada de proteção da madeira, incluindo a substituição das peças degradadas.

Para além deste investimento de 37.588,25 euros, recorde-se ainda que a CMC já efetuou melhorias na envolvente do Teatro da Cerca de S. Bernardo, através da obra de “Requalificação da Rua Pedro Rocha/Rua e Travessa de Montarroio e Ladeira do Carmo”. Esta intervenção permite, desde logo, melhorar o acesso a este equipamento cultural municipal, tanto ao nível de veículos como de peões, dado que foram melhorados os pavimentos e a iluminação pública.