Concerto no grande auditório do Convento São Francisco encerrou tributo a Zeca Afonso ao mais alto nível

O grande auditório do Convento São Francisco (CSF) recebeu, ontem à noite, um concerto de Vitorino e Ricardo Ribeiro, que fechou, de forma brilhante, a homenagem promovida pela Câmara Municipal de Coimbra, a Zeca Afonso, no ano em que se assinalam 30 anos do seu desaparecimento físico. A vice-presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Rosa Reis Marques, e o diretor do departamento de Cultura, Turismo e Desporto da CMC, Francisco Paz, assistiram ao espetáculo.

Uma exposição (até 4 de setembro na Casa Municipal da Cultura), uma conferência, uma mesa redonda e uma visita guiada foram algumas das iniciativas que integraram o programa evocativo. Um contributo, da autarquia de Coimbra para perpetuar o irreverente e incansável artista, músico e lutador, bem como recordar a obra escrita, falada e cantada que fez de José Afonso uma personalidade incontornável da nossa história.

“Balada de Outono”, “Fado dos Olhos Claros”, “Bairro Negro”, “Trás Outro Amigo Também”, “Canto Moço”, “Resineiro Engraçado”, foram alguns dos temas de José Afonso interpretados por Vitorino e Ricardo Ribeiro. 

“Grândola, Vila Morena” foi o tema escolhido para encerrar o concerto, levando o público admirador incondicional do “trovador do povo” a cantar e a aplaudir de pé, neste tributo realizado pela CMC ao nome maior da cultura portuguesa. 

O concerto teve ainda a participação especial do “Grupo de Cantadores de Cante Alentejano - Coral de Cante Alentejano”, e do “Grupo de Fados de Coimbra - Bruno Costa (Guitarra), Rui Pato (Viola) e Nuno Botelho (Viola)”.

Coimbra festejou Zeca Afonso afirmando a sua figura enquanto homem, compositor e cantor, numa lógica de tributo/homenagem, oferecendo aos conimbricenses e a todos quantos escolham a cidade como destino turístico neste Verão, várias iniciativas evocativas da memória de Zeca.