CMC levou conversas sobre amor e teatro aos mais idosos de Brasfemes

A vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Carina Gomes, assistiu ontem, em Brasfemes, a uma sessão do projeto “Coisas do Amor”, promovido pela autarquia e desenvolvido pela companhia de teatro O Teatrão em oito Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho. Arménio Ferraz, presidente do Centro de Bem Estar Social de Brasfemes (CEBES), onde decorreu a iniciativa, também esteve presente. 

A sessão foi protagonizada pelo ator João Santos e teve como participantes cerca de 30 idosos do CEBES, e também várias crianças do Jardim de Infância (JI) de Brasfemes. “É uma grande felicidade estar aqui hoje e assistir a este espetáculo”, afirmou Carina Gomes. 

“Coisas do Amor” é a segunda fase do projeto “P’rós Grandes: detráspráfrente”, que foi iniciado no ano letivo passado, junto do público sénior de algumas IPSS do concelho, ao abrigo de uma parceria entre a CMC e O Teatrão. Um projeto que utiliza a indução para levar os mais velhos a expressarem-se, a comunicarem, a libertarem os seus sentimentos através do teatro. Na sessão de ontem, a 5.ª de um ciclo de 8, a vereadora da Cultura da CMC enalteceu “o trabalho que O Teatrão desenvolveu ao longo deste tempo com as nossas comunidades, vizinhos e munícipes”. 

João Santos começou por questionar o grupo de idosos. “Quando pensamos em amor, pensamos no quê?” Todos os participantes tiveram oportunidade de se expressar, falando sobre os pais, os filhos, os netos, os bisnetos, as mulheres, os maridos e os amores perdidos. A sessão incidiu sobre o reviver de experiências dos mais idosos. Uma carta de amor, o namoro à janela, as cantorias, entre outros. Já os mais novos interpretaram vários temas musicais de outro tempo, vestidos a rigor.

“Este é um projeto que iniciámos no ano passado, levando o teatro e a música, com a Orquestra Clássica do Centro, às escolas, às IPSS, aos Centros de Dia, aos Lares de Idosos, às Creches, aos Infantários, porque entendemos que o acesso à Cultura não é só quando as pessoas se deslocam aos equipamentos culturais. É nossa obrigação trazer também a Cultura às casas e aos sítios onde as populações estão”, justificou Carina Gomes. 

Para além do projeto “Coisas do Amor”, a CMC promove mais dois programas desenvolvidos pela companhia de teatro O Teatrão, integrados no projeto educativo “Ver e Pensar”. São eles o “P’ros Grandes: detráspráfrente”, que é dirigido ao público sénior das IPSS e foi, no fundo, o que originou uma continuação com o “Coisas do Amor”, e o espetáculo “Há Tempo para Tudo”, dirigido aos jardins-de-infância e escolas do 1.º CEB do concelho. Os programas podem ser conhecidos, com mais pormenor, no site da companhia de teatro, em https://www.oteatrao.com/.