À conversa com Mário Cláudio na Feira Cultural de Coimbra

O escritor Mário Cláudio esteve, esta tarde, na Feira Cultural de Coimbra, a falar sobre a sua mais recente obra, “Os Naufrágios de Camões”. Uma ficção literária, que coloca em dúvida se o poema épico “Os Lusíadas” é da autoria total de Luís de Camões. “Pretendi contar uma história ao contrário da oficial. Um retrato de Camões algo verdadeiro, algo desfocado”, afirmou Mário Cláudio, para uma plateia interessada.

O romance de Mário Cláudio começou por ser apresentado por Teresa Carvalho, licenciada em Línguas e Literaturas Modernas pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC) e mestre em Poética e Hermenêutica. A especialista, que é também investigadora do Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos da FLUC e do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, elogiou a obra do autor e sublinhou ser com “particular agrado” que estava ali, a convite da Câmara Municipal de Coimbra. “Agrada-me, neste dia [Dia de Portugal], estar a falar de um Camões sob supeita”, referiu Teresa Carvalho.

Mário Cláudio falou sobre a sua obra, sobre a sua suspeita ficcional de que “Os Lusíadas” não são apenas da autoria do próprio Camões, mas também tiveram “mão” de um capitão da nau em que o poeta naufragou. O escritor defendeu ainda que as pessoas habituaram-se a ver em Camões “um homem que representa a Pátria, que escreveu um livro que é como se fosse a Bíblia, mas que Camões era muito mais do que isso”. O autor argumentou que “Camões era um génio, mas também um marginal, um arruaceiro com tendência para o mau comportamento” e que é preciso conhecê-lo como ele era. Mário Cláudio falou ainda da passagem de Camões por Coimbra e do facto dessa estar “mal estudada”.

Mário Cláudio nasceu em 1941, no Porto. É formado em Direito pela Universidade de Coimbra (UC), diplomado com o Curso de Bibliotecário-Arquivista, da Faculdade de Letras da UC, e Master of Arts em Biblioteconomia e Ciências Documentais, pela Universidade de Londres. É autor de obras de ficção, crónicas, poesias, dramaturgias e ensaios, na sua maioria traduzidas em várias línguas, e detentor de vários prémios literários.

A vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Carina Gomes, esteve presente no Pavilhão da CMC da Feira Cultura de Coimbra para cumprimentar Mário Cláudio e Teresa Carvalho.