Artista visual António Jorge Gonçalves apresenta projetos no Convento São Francisco

O Convento São Francisco apresenta a partir de amanhã, 16 de fevereiro, um conjunto de projetos do artista visual António Jorge Gonçalves, que inclui uma exposição e uma masterclass, que culminam num espetáculo, a 2 de março.

Com um trabalho reconhecido em diversas áreas artísticas, António Jorge Gonçalves é autor de banda desenhada, cartoonista, performer visual, ilustrador e cenógrafo. Amanhã, 16 de fevereiro, das 15h00 às 18h00, António Jorge Gonçalves partilha com o público o método e dinâmica performativa do desenho digital em tempo real. Na masterclass, pensada para estudantes e profissionais de áreas artísticas, o artista oferece aos participantes a possibilidade de experimentarem as potencialidades do método pioneiro que desenvolveu e que utiliza na sua atividade performativa para criar diálogos entre o desenho e outras áreas artísticas.

Também amanhã é aberta ao público uma exposição que estará patente até 14 de abril na Galeria Pedro Olayo (filho) do Convento São Francisco, e pode ser visitada, gratuitamente, todos os dias das 15h00 às 20h00. “Desenhar o silêncio” é uma exposição de ampliações em grande formato de desenhos de António Jorge Gonçalves publicados em diversas obras onde texto e imagem se relacionam de forma íntima e experimental. Complementada por frases do escritor angolano Ondjaki, a exposição dá-nos a ver o desenho enquanto escrita: imagens que materializam um ponto intermédio entre sonho e a realidade, criando no leitor uma imagem mental.

Finalmente, a 2 de março, pelas 16h00, tem lugar no grande auditório do Convento São Francisco o espetáculo “O Telhado do mundo”, um encontro de três linguagens que se entrelaçam para contar uma história. Um concerto a seis mãos para escritor, pianista e desenhador. Construção em tempo real de uma narrativa desdobrada em 3 dimensões – escrita, desenhada e tocada – seguindo uma estrutura prévia, mas aberta a todas as ocorrências no seu desenrolar. Jogo de tema e variação, contraponto e cumplicidade. “O Telhado do Mundo” é o projeto que reúne o artista visual António Jorge Gonçalves, o pianista Filipe Raposo e o escritor angolano Ondjaki.

António Jorge Gonçalves é licenciado em Design Gráfico pela Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa (1989) e fez o mestrado em Theatre Design, na Slade School of Fine Art, em Londres (1999) onde foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. Lecionou no IADE, RESTART e Universidade Nova de Lisboa. O seu trabalho abrange desenho, fotografia, música, e arte pública. A narração por imagens é o seu território favorito. Desde 1978 publica banda desenhada em jornais, revistas e fanzines em Portugal, Espanha, França e Itália. Fez realização plástica para teatro em peças como “O que diz Molero” e “Arte”, ambas encenadas por António Feio, “Manobras de Diversão”, com as Produções Fictícias, e “Como fazer coisas com palavras”, com a participação de Ricardo Araújo Pereira. Publicou os álbuns de banda desenhada da série “Filipe Seems”, em colaboração com Nuno Artur Silva, e as novelas gráficas “A Arte Suprema” e “Rei”, com Rui Zink. Criou o projeto “Subway Life”, no qual desenhou pessoas sentadas nas carruagens do Metro de diversas cidades. Tem também apresentado exposições com o seu trabalho, em Portugal e no estrangeiro.