Coimbra BD 2017 foi um sucesso

A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) voltou a organizar, de 9 a 12 de março, na Casa Municipal da Cultura, a Coimbra BD – Mostra Nacional de Banda Desenhada. Foi a segunda edição de um evento que se revelou um êxito já no seu ano de estreia, 2016, e que está a conquistar o seu espaço no calendário de eventos nacionais de Banda Desenhada (BD). O executivo municipal da CMC teve conhecimento, na sua reunião de ontem, do relatório desta segunda edição da Coimbra BD – baseado nos inquéritos que a autarquia distribuiu pelo público do evento (274 validados) – que revela, mais uma vez, o sucesso da iniciativa, com 81,9% dos inquiridos a avaliar o programa global da mostra como “bom” ou “muito bom”.

O sucesso da primeira edição da Coimbra BD – Mostra Nacional de Banda Desenhada foi decisivo para a autarquia apostar na melhoria da qualidade do evento. A CMC triplicou o orçamento da primeira edição, aumentou o número de expositores e convidados nacionais e internacionais de renome, e apostou na qualidade e diversidade das atividades a oferecer ao público, que foram desde workshops de desenho e BD a tertúlias, exposições, sessões de autógrafos de autores de BD, mesas de artistas, jogos de tabuleiro, exibições de curtas-metragens e um desfile de Cosplay.

Terminada a mostra, chegou o tempo de fazer o balanço da mesma, com base nos inquéritos que a autarquia distribuiu pelos visitantes da mostra. Dos 400 inquéritos distribuídos, 274 foram validados, isto é, 274 pessoas responderam e entregaram o documento para que esse fosse contabilizado no relatório final, que foi apresentado ontem na reunião do executivo municipal.

Os inquiridos mostraram-se bastante satisfeitos com a segunda edição da Coimbra BD, com 81,9% a considerar o programa global do evento como “bom” (60%) ou “muito bom” (21,9%). Questionados sobre o local de realização do evento, a esmagadora maioria, 87,6%, considerou que esse era “bom” (56,6%) ou “muito bom” (31%), assim como no que diz respeito à qualidade dos expositores, 80,3% dos inquiridos avaliaram este aspeto como “bom” (54,4%) ou “muito bom” (25,9%). Já a qualidade das atividades também recebeu nota positiva dos respondentes, com 62,8% a avaliar esse parâmetro com “bom” e “muito bom”, sendo que, neste item, 23,4% dos entrevistados não soube ou não quis responder à questão.

A duração e o horário da Coimbra BD também parece ter agradado os visitantes da mostra. A maioria dos inquiridos mostrou-se satisfeita com o número de dias e o horário do evento, com 52,6% a responder “bom” e 29,6% a responder “muito bom”. Quanto à divulgação e promoção da iniciativa, a maioria (58,1%) considerou que essa foi boa ou muito boa, enquanto 25,2% optou por considerá-la satisfatória. Neste campo, a CMC ficou ainda a perceber que grande parte dos visitantes teve conhecimento do evento pelas redes sociais ou por familiares e amigos, seguindo-se os cartazes e informação de rua e os meios de comunicação social.

Quando questionados se tinham ou não feito compras na Coimbra BD 2017 e, no caso de a resposta ser afirmativa, quanto tinham gasto aproximadamente, 30,4% dos inquiridos afirmou ter comprado livros ou merchandising. Desses, a maioria gastou menos de 25 euros, mas houve uma percentagem considerável que gastou mais do dobro desse valor. O relatório conclui, assim, que os visitantes da Coimbra BD 2017 que fizeram compras gastaram, em média, 32,68 euros, mais 2,93 euros do que no ano passado.

O documento, elaborado com base nos 274 inquéritos referenciados, indica ainda que mais de metade dos inquiridos visitou a Coimbra BD, pela primeira vez, este ano. Uma informação que surge quando a autarquia solicitou aos respondentes que avaliassem a Coimbra BD 2017 em comparação com a edição do ano passado e constatou que 55,5% não respondeu ou não soube responder a esta questão. Dos restantes, 21,9% consideraram que a Coimbra BD melhorou de um ano para o outro.

A qualidade e diversidade de BD, as exposições, o programa de animação, as atividades, a presença de autores ligados à 9.ª arte, o ambiente e o espaço da mostra foram aspetos valorizados pelos inquiridos que, na sua maioria, quando questionados sobre aspetos que menos agradaram responderam “nada”, “não tenho”, “não se aplica”. Ainda assim, das respostas que foram dadas a essa questão, destaca-se o espaço ser pequeno para tanta gente e a divulgação do evento como os aspetos mais negativos.

Uma avaliação global muito positiva, que mostra que a Coimbra BD continua a crescer e a ser merecedora de sucesso, quer pelo interesse dos participantes em repetir a experiência, quer pela afluência motivada do público, conseguindo afirmar-se no roteiro dos eventos nacionais ligados a esta arte. “A Coimbra BD – Mostra Nacional de Banda Desenhada é claramente um evento que valoriza a Cultura e valoriza Coimbra”, lê-se na informação.

Fazendo uma breve caraterização social dos inquiridos, dessas 274 pessoas, 134 eram do sexo masculino, 113 do sexo feminino e 27 não responderam à questão, a maioria (51,1%) tem entre 25 e 44 anos de idade – existindo também uma boa percentagem (16,8%) com idade inferior a 24 anos – e vive em Coimbra (52,9%) – apesar de se ter verificado também uma forte presença de visitantes de outros municípios. Os inquéritos revelaram ainda que a maioria tem o curso superior (53,6%) e exerce uma atividade profissional (55,5%).