15 janeiro    

“...Deixa-me só na possível estrela donde a poesia vem.”

Coimbra, 15 de Janeiro de 1955
 

Contágio

 

Os dias murcham, como flores abertas.
As horas passam, como passageiras
Dum comboio apressado.
E o espírito, cansado
Deste fluir do tempo, que não cessa,
Tenta parar ali, onde começa
O rio marginal do esquecimento.
Mas vem tal sugestão do movimento,
Que ele próprio fecha os olhos e atravessa.

 

Miguel Torga (1907-1995)
Diário VII