Câmara integra consórcio europeu que visa a regeneração urbana dos centros das cidades

O executivo da Câmara Municipal (CM) de Coimbra aprovou, na sua reunião de ontem, um convite do Instituto Pedro Nunes (IPN) para integrar um consórcio de incubadoras, autarquias e universidades europeias, que pretende candidatar um projeto com enfoque na regeneração urbana dos centros históricos das cidades, denominado ‘Culturvation’, ao Programa Horizonte 2020. O objetivo do ‘Culturvation’ passa, pois, por transformar os centros históricos das cidades em centros de empreendedorismo, criatividade e inovação, criando “novos estilos de vida e locais de integração sociocultural, através do desenvolvimento de setores criativos, tecnologias digitais, economias de partilha e inovação social”, lê-se na informação analisada na reunião do executivo municipal.

O IPN dirigiu um convite à CM Coimbra para integrar este consórcio europeu e apoiar o projeto ‘Culturvation’. Um apoio que consiste, essencialmente, no acompanhamento e partilha mútua de informação, de forma a assegurar que as ações levadas a cabo pela parceria estão alinhadas com as políticas municipais para esta área de intervenção, a reabilitação urbana. O acordo possibilita o intercâmbio de conhecimentos e boas práticas entre parceiros, a réplica de modelos bem-sucedidos, a criação de sinergias com vista a alcançar objetivos comuns e a aquisição de ferramentas elementares para lidar com problemas como a desertificação dos centros históricos, a gentrificação e a alteração de dinâmicas nestas zonas das cidades, que afetam as populações locais e dificultam a sua permanência.

A proposta passa, assim, pela integração da CM Coimbra num consórcio constituído por incubadoras, autarquias e universidades europeias – e liderado pelo Trinity College, de Dublin – que pretende candidatar o projeto ‘Culturvation’ ao programa Horizonte 2020. A candidatura insere-se no Pilar III (Desafios Societais), no âmbito do aviso de abertura “SC5 – 20 – 2019: Transformar zonas históricas urbanas e/ou paisagens culturais em centros de empreendedorismo e integração sociocultural”. O consórcio é constituído por parceiros da Irlanda, Portugal, Geórgia, Reino Unido, Espanha, Polónia, Roménia, Itália, Bélgica, Suécia e Bielorrússia.