Casa da Escrita acolheu encontro da Rede de Cidades Criativas da UNESCO

A Casa da Escrita acolheu, ontem, um encontro de profissionais das cinco cidades portuguesas que integram a Rede de Cidades Criativas da UNESCO, numa iniciativa apoiada pelo Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX da Universidade de Coimbra (CEIS20) e pela Câmara Municipal (CM) de Coimbra. A vereadora da Cultura da CM Coimbra, Carina Gomes, esteve presente no encontro para dar as boas-vindas aos participantes e desejar a todos uma boa jornada de trabalho. “Esta casa está sempre disponível para acolher iniciativas que valorizam a cultura e a criatividade”, salientou a autarca.

A vereadora da Cultura da CM Coimbra realçou ser “um gosto especial” acolher o encontro na Casa da Escrita, onde viveu João José Cochofel e se desenvolveu o espírito de criação literária e de intervenção cívico-cultural”. “Esta relação entre o trabalho da Rede de Cidades Criativas e o espírito da Casa da Escrita seria suficiente para justificar o apoio do Município de Coimbra a esta iniciativa. Contudo, é também com muito entusiasmo que sempre nos associamos ao Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX”, afirmou Carina Gomes, aproveitando para deixar um cumprimento especial a António Pedro Pita que, para além de investigador do CEIS20, integra o grupo de trabalho que está a preparar a candidatura de Coimbra a Capital Europeia da Cultura 2027.

Carina Gomes lembrou ainda que, apesar de Coimbra não fazer parte da Rede, “é uma das quatro cidades portuguesas que, com o Porto, Guimarães e Lisboa, foi selecionada para integrar o Observatório das Cidades Culturais e Criativas – uma ferramenta recente, online e interativa, da Comissão Europeia, que monitoriza e avalia o desempenho das Cidades Culturais e Criativas da Europa”. Assim como foi “uma das cidades convidadas pela Comissão Europeia para integrar o Cultural Gems, uma nova aplicação, de acesso livre, que pretende criar um mapa europeu de espaços criativos e culturais que inclua não apenas os locais e iniciativas emblemáticas das cidades, mas também outros menos conhecidos do público europeu”, acrescentou. “É, por tudo isto, de grande importância receber iniciativas como a que a vocês trazem hoje à nossa cidade”, concluiu a autarca.

O encontro de trabalho entre profissionais das cidades portuguesas da Rede de Cidades Criativas da UNESCO chama-se 2CN-CLab Working Day “Cultura de Rede na(s) Rede(s) de Cidades Criativas da UNESCO” e teve como objetivo aprofundar a reflexão sobre as transformações da cultura numa ótica transnacional. 

O 2CN-CLab é um laboratório criativo itinerante, criado para permitir que a discussão sobre a temática das redes culturais seja mais próxima dos profissionais e das organizações do setor cultural, possibilitando uma participação mais ativa no projeto dos seus principais destinatários e procurando, desta forma, sensibilizar e potenciar a capacitação dos envolvidos para a participação qualificada em organizações desta natureza. Entre os anos de 2016 e de 2018 foram promovidas 60 ações do 2CN-CLab, em Espanha, em Portugal e no Brasil, que contaram com a intervenção/participação de 1.651 estudantes, docentes, investigadores e profissionais do setor cultural originários do Brasil, Espanha, Itália, México, Polónia e Portugal.

Esta e outras informações sobre o encontro podem ser consultadas em https://2cnclab.wordpress.com/2cn-clab-2019-1st-working-day/.