Coimbra acolhe Congresso Nacional de Informação Turística

A vereadora do Turismo da Câmara Municipal (CM) de Coimbra, Carina Gomes, participou, esta manhã, na sessão de abertura do Congresso Nacional de Informação Turística, que está a decorrer, hoje a amanhã, no auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra (UC). Carina Gomes agradeceu a escolha de Coimbra para a realização do evento, falou sobre o crescimento da procura turística na cidade e a importância de estarmos preparados para acolher e corresponder às expetativas de quem nos visita. A autarca defendeu, ainda, que o caminho deve ser o da promoção e divulgação de novos produtos turísticos, para que se amplie as experiências que Coimbra oferece e, assim, se aumente a estada média dos turistas.

O Congresso Nacional de Informação Turística, organizado pela Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo, debate, este ano, o tema da “Autenticidade e Sustentabilidade na Era da Massificação”. A sessão de abertura do evento decorreu, esta manhã, no auditório da Reitoria da UC, e contou com a participação da vereadora do Turismo da CM Coimbra, Carina Gomes, do presidente da entidade regional de Turismo do Centro de Portugal, Pedro Machado, do vice-reitor da UC com o pelouro do Turismo, Luís Filipe Menezes, e da diretora-coordenadora do Departamento de Formação do Turismo de Portugal, Ana Paula Pais.

“Os números sobre a procura turística já não são novidade. Todos sabemos isto. A questão mais relevante é se estamos preparados para acolher e corresponder às expetativas deste número crescente de visitantes, mantendo e preservando as identidades locais”, considerou Carina Gomes, realçando, contudo, que “muito trabalho já foi feito” e que se verificam “muitas melhorias na experiência turística de quem nos visita”.

A vereadora da CM Coimbra defendeu, porém, que ainda há um longo caminho a percorrer. “Esse trabalho depende de todos nós, em conjunto, da ação municipal e dos agentes regionais, das outras instituições locais, da iniciativa privada e da hospitalidade dos que vivem e trabalham em Coimbra”, acrescentou.

Carina Gomes referiu que “atualmente, há um grande investimento na estruturação, promoção e divulgação de novos produtos turísticos” e mostrou-se confiante de que essa aposta contribuirá para a “ampliação das experiências na cidade e, por essa via, para o aumento da estada média em Coimbra”. “Queremos demonstrar que, além da nossa jóia da coroa, a Universidade e a sua envolvente, Coimbra tem outros espaços, outros tempos, outras histórias e patrimónios capazes de seduzir os turistas mais exigentes”, defendeu a autarca, deixando um convite aos presentes para visitarem, a título de exemplo, o Convento São Francisco.

Uma ideia partilhada por Pedro Machado, que considera que é preciso olhar para a Região Centro como um todo e promover o seu potencial turístico. “É necessário quebrar, de vez, o mito” de que a Região Centro é um destino de sol e praia, defendeu o presidente da Turismo do Centro, considerando que “tudo o que hoje são produtos estruturados vão acabar com esse mito”. É preciso, também, reforçou, perceber que “não há ‘turistas monoproduto’. Mesmo aqueles que vêm, por exemplo, por um destino religioso, querem gastronomia, SPA, bem-estar”, defendeu. Pedro Machado considerou ainda que “é necessário combater a massificação dos destinos que hoje estão em sobrecarga” e defendeu que “o luxo do século XXI vai ser o interior de Portugal, que proporciona duas experiências únicas e ricas: silêncio e tempo”.

O Congresso Nacional de Informação Turística prosseguiu, à tarde, no auditório da Reitoria da UC, com um conjunto de intervenções de oradores nacionais e internacionais. Amanhã, Coimbra vai estar no centro do debate, com intervenções sobre a UC, o Jardim Botânico, o Museu Nacional Machado de Castro, a Biblioteca Joanina, o Canto de Coimbra ou as Tradições Académicas.