Câmara adjudica requalificação de mais quatro ruas da Alta

O executivo da Câmara Municipal (CM) de Coimbra aprovou, na sua reunião de ontem, uma proposta de adjudicação da empreitada de requalificação da Rua dos Coutinhos, Rua do Colégio Novo, Rua da Fonte Nova e Rua Joaquim António de Aguiar, todas na Alta de Coimbra, à empresa Construções Castanheira & Joaquim, Lda., pelo valor de 680 mil euros. Esta intervenção visa dar continuidade ao plano estratégico da autarquia para melhorar a mobilidade pedonal e as infraestruturas do subsolo na zona histórica da cidade, num investimento global que já é superior a 2,3 milhões de euros.

A CM Coimbra dá seguimento a mais uma empreitada para requalificar as vias de acesso à Alta de Coimbra. Depois de já estarem no terreno as obras de requalificação das ruas da Ilha, Guilherme Moreira, José Falcão, Travessa da Trindade, Beco da Pedreira e Largo Hilário (740 mil euros), do Largo de S. Salvador (212 mil euros), e de aprovado, no passado mês de outubro, o projeto de execução para a valorização do emblemático Largo da Sé Velha (estimado em 690 mil euros), a autarquia avança agora com a adjudicação da empreitada “Rua para Todos/Alta – Repavimentação e remodelação de infraestruturas da Rua dos Coutinhos, Rua do Colégio Novo, Rua da Fonte Nova e Rua Joaquim António de Aguiar” (680 mil euros), integrada no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU). Assim, o investimento da autarquia nesta zona histórica da cidade é já superior a 2,3 milhões de euros.

Estas intervenções pretendem melhorar a mobilidade pedonal na Alta da cidade, através da requalificação do espaço público. O projeto prevê, também, a remodelação das infraestruturas de água, drenagem residual doméstica e pluvial, de eletricidade e de telecomunicações. 

Esta obra vai ser realizada numa zona histórica de forte afluência turística e que constitui o único acesso a moradores e serviços, bem como o único possível para cargas e descargas dos diversos estabelecimentos e instituições existentes. Desta forma, o fator prazo pesou na avaliação, tendo-se definido como critério de adjudicação “o da proposta economicamente mais vantajosa, que decorre da aplicação dos fatores preço e prazo, com ponderações de 60% e 40%”. A obra foi, então, entregue à empresa Construções Castanheira & Joaquim, Lda. por 676.80,64 euros (IVA incluído a 6%).