António Arnaut homenageado nas comemorações do dia do SNS em Coimbra

O 39.º aniversário do Serviço Nacional de Saúde (SNS) foi ontem comemorado, em Coimbra, num conjunto de cerimónias que contou, entre outras personalidades, com a presença do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e do presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado. Ao final da tarde, já depois de uma sessão na Secção Regional de Coimbra da Ordem dos Médicos, regou-se a “oliveira SNS”, plantada em 2009 no Parque Verde do Mondego, e homenageou-se o seu fundador e impulsionador, falecido em maio deste ano, António Arnaut.

Adalberto Campos Fernandes não quis faltar à cerimónia que, pela primeira vez, não contou com a presença de António Arnaut. O ministro da Saúde recordou Arnaut como “um homem que lutou todos os dias para o bem comum” e que este Governo quer “um SNS que honre o espírito do seu fundador”.

O ministro da Saúde referiu não ter dúvidas sobre a importância do SNS e que há quem o critique “todos os dias” para o desgastar e privatizar. “Nós não vamos por aí”, garantiu o ministro, sublinhando que este Governo recebeu “um SNS que estava exausto, exaurido em termos de investimento, com necessidade de recursos humanos e de investimento – que são reconhecidos” e “temos de estar todos os dias a fazer um esforço para reconstruir esse património”, esse “serviço que os portugueses tanto apreciam”, disse o ministro da Saúde, sublinhando que “finalmente, no último ano da [atual] legislatura” a saúde terá o maior orçamento de sempre. 

Já o presidente da autarquia, Manuel Machado, recordou o papel de António Arnaut na luta pela democracia e na criação do SNS, mas também em diversas outras áreas da sociedade.

Manuel Machado leu ainda algumas passagens de escritos de Arnaut e garantiu que “continuamos a luta por SNS para todos e não para pobres”, pois, essa é a maior homenagem que se pode fazer ao seu criador. 

Nesta cerimónia usaram ainda da palavra Isabel Garcia, presidente da Liga dos Amigos dos Hospitais da Universidade de Coimbra, António Manuel Arnaut, Carlos Cortes, presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Armando Gonçalves, ex-presidente da extinta Liga dos Amigos dos Hospitais dos Covões, e Fernando Regateiro, presidente do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra

As comemorações tiveram início na Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, com a inauguração da exposição “A Rega da Oliveira e António Arnaut”, que pode ser vista até 31 de outubro. Seguiram-se intervenções de Miguel Guimarães, Bastonário da Ordem dos Médicos, Maria de Belém Roseira, presidente da Comissão de Revisão da Lei de Bases da Saúde, de José Manuel Pureza, professor universitário e vice-presidente da Assembleia da República, e de Luís Marques Mendes, advogado e comentador televisivo.