Câmara aprova voto de pesar pelo falecimento de Rui de Alarcão

O executivo municipal aprovou, por unanimidade, na reunião que está em curso, um voto de pesar pelo falecimento de Rui de Alarcão, que nos deixou aos 88 anos, no passado dia 19 de agosto. O voto de pesar foi proposto pelo presidente da Câmara Municipal (CM) de Coimbra, Manuel Machado, nesta que é a primeira reunião desde o sucedido.

Já no passado dia 19 de agosto, o presidente da autarquia deu instruções para que a bandeira do Município fosse colocada, durante dois dias, a meia haste, enderançando à família e amigos as condolências pelo falecimento “de uma pessoa sensata, ponderada e inteligentíssima”. “A cidade está de luto e o país também. Rui de Alarcão foi um cidadão que cumpriu o seu dever, defendeu a democracia e promoveu o desenvolvimento. Sabia compreender todas as pessoas, mesmo as que não pensavam como ele”, destacou.

Hoje, Manuel Machado acrescentou algumas notas pessoais recordando que Rui de Alarcão "deu-me a honra de presidir à Comissão de Honra da minha candidatura", permanecendo as memórias "de uma longa amizada, desde os meus tempos de estudante", concluiu.

Nascido em 1930, o professor universitário de Direito, foi reitor da Universidade de Coimbra entre os anos de 1982 e 1998, além de membro da Comissão Constitucional e membro do Conselho de Estado.

Durante os 16 anos que passou na reitoria, foi ainda membro do Conselho Nacional do Ensino Superior e, posteriormente, do Conselho Nacional de Educação e presidente da Fundação das Universidades Portuguesas, entre outros cargos.

Das diversas distinções honoríficas que recebeu ao longo da carreira distinguem-se a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, Grã-Cruz da Ordem de Sant'Iago da Espada, Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, Medalha de Ouro da Universidade de Coimbra e Medalha de Ouro da Cidade de Coimbra.

CM Coimbra / Lusa