CM Coimbra comparticipa custo social dos transportes com mais um milhão de euros

O executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CM Coimbra) aprovou, na sua reunião que está a decorrer, uma nova comparticipação financeira no custo social dos transportes dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC), no valor de 1.064.152,66 euros.

O pedido de transferência justifica-se pela necessidade dos SMTUC terem fundos disponíveis no mês de julho, de forma a cumprirem os seus compromissos e não comprometerem o normal funcionamento dos serviços. Caso a transferência do valor solicitado para o mês de julho não fosse efetuada, os fundos disponíveis para este semestre seriam de -678.303,68 euros (valor negativo).

O presidente da CM Coimbra, Manuel Machado, afirmou, recentemente, na Conferência sobre Transportes Públicos que decorreu na Assembleia da República, que manter uma rede de transportes públicos “é dispendioso”, mas “vale a pena”.

O autarca criticou, contudo, o tratamento desigual entre os transportes públicos urbanos de Lisboa e do Porto, que são subsidiados pelo Estado, e os municipalizados, existentes em cidades como Coimbra e outras, que não recebem qualquer comparticipação.

Manuel Machado, que é também presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses, considerou que “é importante que haja equidade entre os municípios”. “Há áreas do território nacional que têm compensações (…) pagas pelos impostos de todos os cidadãos e há outras que não têm nada. Isso preocupa-nos. E seria importante que isto fosse equilibrado, para haver contas certas e gestão da coisa pública com um sentido de equidade”, afirmou.

A CM Coimbra transfere cerca de 9 milhões de euros por ano para os SMTUC, enquanto em Lisboa e no Porto as empresas de transportes públicos dispõem de subsídios do Estado.