Requalificação do Parque Manuel Braga novamente a concurso público

O executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) aprovou, na sua reunião de ontem, a abertura de um novo concurso público para a realização da empreitada “Requalificação do Parque Manuel Braga”, com um preço base de 4.545.430 euros (a que acresce IVA à taxa legal em vigor) e com um prazo de execução de 390 dias. O novo concurso, com um preço base e um prazo de execução superiores ao anterior (mais 592.882 euros e mais 30 dias para a sua execução) surge, precisamente, porque o primeiro não foi adjudicado a nenhuma empresa, por falta de concorrentes.

A CMC pretende, assim, abrir um novo concurso público para a empreitada de requalificação do Parque Manuel Braga, com um preço base superior ao anterior em 15%. Uma empreitada que se enquadra no Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU) do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Coimbra e que conta com fundos comunitários, uma vez que, em janeiro deste ano, a CMC submeteu este projeto ao Centro 2020 e foi aprovada uma comparticipação do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) no valor de 3.302.868,12 euros.

A empreitada visa a melhoria do estado de conservação do jardim, a qualificação e relocalização dos espaços de estar e circulação e a estabilização dos muros da orla ribeirinha, em toda a extensão do Parque Manuel Braga, que é um dos espaços verdes mais emblemáticos da zona histórica da cidade de Coimbra, mas que apresenta, atualmente, alguns sinais de desgaste.

A intervenção prevista engloba, entre outras operações, a requalificação paisagística do parque com a substituição e plantação de espécies vegetais, a estabilização das estruturas de contenção da margem do rio, a demolição de algumas construções existentes e a construção de um novo quiosque e de instalações sanitárias, a recuperação e requalificação de pavimentos e mobiliário urbano (tais como bancos, papeleiras, sinalética), a renovação da rede de drenagem, nova iluminação pública e cénica para reforço da segurança, a reabilitação do coreto, o restauro da estatuária e a instalação de um sistema de som e luz não invasivo, em harmonia com o espaço envolvente.

Esta operação de requalificação do Parque Manuel Braga está articulada com outras intervenções que a CMC tem promovido, nomeadamente com a empreitada de estabilização da margem direita do rio Mondego e a intervenção de desassoreamento do rio, que contam também com financiamento comunitário. Já recentemente, a CMC avançou com outra intervenção nesta zona histórica da cidade: a ampliação dos edifícios de restauração e requalificação dos pisos envolventes no Parque Verde do Mondego, contíguo ao Parque Manuel Braga.