Município atribui subsídio de 30.914 euros para a Reabilitação da Capela de Nossa Senhora da Esperança

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, afirmou esta manhã, no Salão Nobre dos Paços do Município, após a assinatura do contrato de financiamento para a reabilitação da Capela de Nossa Senhora da Esperança da freguesia de Santa Clara, entre a Direção-Geral das Autarquias Locais (DGAL), a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), e a entidade beneficiária Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Santa Clara (FIPFSC), no valor de 30.914,00 euros (correspondendo a 50% do valor comparticipável da obra, que ascende a 61.828,00 euros), que a autarquia irá propor, na sua reunião de segunda feira, a atribuição financeira dos restantes 50% do valor da empreitada.  O ato contou com a presença do secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel.

Manuel Machado, dirigindo uma saudação muito especial ao senhor secretário de Estado, referiu que “esta dotação disponibilizada é muitíssimo bem empregue e direcionada”, tendo a CMC acompanhado o pedido de apoio desde o inicio. “Trata-se de uma necessidade imperiosa, esta intervenção de urgência”, sem esbanjamento de dinheiros públicos. Tanto assim é que, a CMC tem já agendado para deliberar, na próxima segunda-feira, os restantes 50% do valor da empreitada, para ajudar a reabilitar “um marco do nosso património histórico”, anunciou.

O autarca agradeceu, assim, em nome da cidade e da CMC a boa vontade e a disponibilidade manifestada. 

Na sua intervenção o Secretário de Estado das Autarquias Locais afirmou que o Estado, através do Governo, está atento ao património, independentemente de ser do Estado ou de particulares, tendo por isso "sido para mim um privilégio assinar hoje este protocolo que é importante para Coimbra e para as pessoas”, reforçando a ideia de que quando o particular se encontra ao serviço da comunidade, o Estado tem o dever de o preservar.

Carlos Miguel referiu ainda a importância das parcerias entre o Governo e as Câmaras Municipais, destacando o papel determinante da CMC em todo este processo – “nestes casos o governo tem sempre as Câmaras Municipais como parceiras na resolução destes processos, e sem as quais não avançaríamos”, frisou.

A empreitada de reabilitação da Capela de Nossa Senhora da Esperança, realizada no âmbito do Programa de Equipamentos Urbanos de Utilização Coletiva, prevê a reabilitação exterior do edifício através da substituição integral da cobertura, do revestimento das paredes e da recuperação de janelas e portas.

A Capela de Nossa Senhora da Esperança, localizada no largo da esperança, perto do Convento de Santa Clara-a-Nova, data dos primeiros anos do séc. XVIII e foi construída sobre os alicerces de uma outra arruinada. Possui na tribuna do altar-mor uma maravilhosa e admirável escultura, em pedra, da Senhora da Esperança, cuja obra é atribuída ao escultor conimbricense, Diogo Pires-o-Velho. A imagem encontra-se na capela desde 14 de Maio de 1702. Foi D. Pedro II que empreendeu tal transformação, acabando a construção da capela, que importou em doze mil cruzados. 

Estiveram presentes na cerimónia a Diretora Regional da Cultura do Centro, Celeste Amaro, o Presidente da União de Freguesias de Santa Clara e Castelo Viegas, José Simão, e os  vereadores da CMC Carlos Cidade, Jorge Alves e Carina Gomes, entre outros.