Praça da Cortes devolvida à cidade com novo brio após requalificação

A Praça das Cortes de Coimbra de 1385, projetada e iniciada no âmbito da construção do Estádio Universitário de Coimbra, em 1963, foi esta manhã inaugurada, pelo presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado. Um investimento municipal de 421.194,88 euros que resultou na beneficiação de um espaço público bastante percorrido por pessoas que trabalham e estudam na cidade, por turistas e utilizadores do Estádio Universitário.

“Decidiu-se criar nesta zona um parque de estacionamento para uso da cidade, que começará a funcionar de imediato”, começou por salientar Manuel Machado, revelando que as receitas daqui provenientes “revertem para os Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra [SMTUC]”, apoiando o custo social deste serviço municipal “para que as tarifas não sejam agravadas”.

O autarca destacou os “investimentos públicos” efetuados pela autarquia “para dar vida ao coração da cidade, impulsionando espaços agradáveis de acolhimento” e desafiando os visitantes a usufruírem da cidade para se sentirem bem.

“Neste dia especial, em que celebramos os 44 anos da revolução de Abril, entendi adequado (…) juntar o ordenamento do território, com os investimentos em políticas públicas para a utilização dos cidadãos, sem perder a memória dos tempos”, afirmou Manuel Machado, salientando a importância histórica da Praça das Cortes ao longo dos tempos. “A importância das Cortes de Coimbra de 1385, em que ficou registado o intenso trabalho político de João das Regras (…), levou a uma mudança significativa no modo de governar, com consequências até aos dias de hoje”, sublinhou.

O líder da autarquia destacou ainda a importância da obra de arte de Francisco Tropa, batizada “Museu”, que ali foi colocada na primeira edição da Anozero: Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra e que agora irá acolher uma exposição temática sobre as Cortes de Coimbra de 1385. “Uma obra interessante onde ficará exposta uma cópia autêntica do projeto da casa de Alberto Vilaça (…) de onde fugiu o Álvaro Cunhal para o

Luso, onde foi depois capturado e condenado” pelo regime, frisou. “São estes eventos que fazem de Coimbra uma cidade ímpar”, salientou o presidente da CMC.

Manuel Machado destacou que esta intervenção municipal transformou o que “era antes um local abandonado e inóspito” num “sítio agravável” mantendo “o testemunho para memória futura”, que servirá também para a cidade acolher em breve a realização dos Jogos Europeus Universitários.

Recorde-se que a autarquia formalizou a sua pretensão de acolher estes jogos à Associação Europeia do Desporto Universitário (EUSA) em 2014, tendo sido posteriormente oficializada a candidatura.

O acesso ao novo parque faz-se a partir das avenidas de Conímbriga ou João das Regras, efetuando-se a saída unicamente através da Av. de Conímbriga. A acessibilidade ao parque será limitada por baias e foi colocada uma cabine para cobrança e controlo. Ainda no exterior do parqueamento estão projetados mais 19 lugares de estacionamento controlados por parquímetros.

Na via paralela à Av. João das Regras, de acesso à Praça das Cortes, o estacionamento será pago de segunda a sexta, entre as 09h00 e as 19h00, e ao sábado entre as 09h00 e as 15h00. O novo estacionamento da Praça das Cortes, terá o mesmo tarifário e horário do Parque Verde Pólis, na margem direita do Rio Mondego. Ou seja, das 07h00 às 20h00, de segunda a sexta-feira. Quanto à Av. de Conimbriga o estacionamento continuará a ser gratuito até nova avaliação do executivo municipal.

A renovação desta área urbana prevê ainda a plantação de quatro dezenas de árvores. Lódãos no parque do estacionamento, jacarandás na zona pedonal, e freixos europeus no talude entre o estacionamento e a secção pedonal. Já o passeio junto ao Estádio Universitário também foi requalificado e prolongado até à Av. João das Regras.

Para a realização dos EUG 2018 foi necessário proceder a uma série de intervenções em diversos espaços, de forma a garantir melhores acessibilidades na área geográfica do Estádio Universitário de Coimbra e espaços de prática desportiva em condições para receber competições de várias modalidades. A autarquia procedeu à requalificação urbana dos parques de estacionamento do Convento São Francisco (que se mantém de utilização gratuita) e da Praça das Cortes, à reorganização da circulação rodoviária nas Avenidas João das Regras, Guarda Inglesa e Cidade Aeminium.

Assim, neste evento a Câmara Municipal de Coimbra investe um valor superior a 2,8 milhões de euros.