Presidente da CMC destaca necessidade de aproveitar saberes dos idosos

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, destacou hoje a necessidade de conhecer e aplicar os saberes das pessoas que vivem mais anos. O autarca falava, em Coimbra, na sessão de encerramento das III Jornadas Técnicas Residências Montepio, este ano subordinadas ao tema "Reabilitação - Pontes com a sociedade".

Manuel Machado começou por recordar o projecto ageing@coimbra, que envolve a CMC e outras instituições "de estudo e aplicação do envelhecimento ativo". Segundo o autarca, "é importante estudar as questões do envelhecimento, mas também os saberes que as pessoas mais idosas têm para que elas possam contribuir para o desenvolvimento das nossas sociedades".

O autarca identificou o "isolamento" como "uma das coisas mais graves com que a sociedade atual se depara". Um problema que a CMC tem procurado combater, por exemplo, com atividades culturais em que os mais jovens e os mais idosos interagem. A possibilidade de todas as franjas da sociedade terem acesso aos autocarros dos SMTUC, por um custo comedido, foi também citada como um factor de socialização, convívio e mobilidade.

Manuel Machado enalteceu ainda o trabalho desenvolvido pelas Comissões Sociais de Freguesia no apoio aos idosos. Recordando também a sua qualidade de presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses, Manuel Machado afirmou: "A nossa preocupação comum é que os nossos concidadãos vivam condignamente nas nossas comunidades, vilas, aldeias e cidades – desgraçadamente, com responsabilidades acrescidas por estes dias", numa referência aos graves incêndios que recentemente afectaram várias zonas do país e com grande incidência no distrito de Coimbra.

Manuel Machado recordou ainda um "ilustre" presidente da CMC em 1925, Bissaya Barreto, para concordar com a filosofia de que é importante tratar de cada pessoa, mas é também importante tratar da sociedade.