CMC vai ajudar Active Space Technologies a ampliar instalações

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, visitou hoje as instalações da Active Space Technologies (AST), empresa da área aeroespacial com sede no Parque Industrial de Taveiro, Coimbra. Ricardo Patrício, sócio fundador e CEO da AST, que foi lançada no Instituto Pedro Nunes (IPN), informou que a empresa tem tido uma faturação de cerca de 3 milhões de euros anuais, valor que deverá aumentar para 4 milhões no final de 2017, crescimento que pode levar, num futuro próximo, a um problema de falta de espaço nas atuais instalações.

Nesse sentido, o presidente da autarquia assegurou que a CMC “vai ajudar” na ampliação das instalações e que a AST “vai ser das primeiras empresas a beneficiar diretamente do novo regulamento municipal que permite benefícios fiscais e apoios municipais a iniciativas empresariais relevantes”.

Em declarações aos jornalistas, Manuel Machado realçou que “a sementeira que foi lançada há uns anos, a partir da atividade da ligação da ciência aplicada à indústria, a partir do IPN, tem crescido e dado resultados muito positivos”. O autarca congratulou a AST pelo trabalho que desenvolve e realçou o trabalho realizado por estas empresas de Coimbra “em setores exigentes como o aeroespacial”. “Portugal tem cientistas altamente qualificados e capazes e Coimbra tem cientistas que sabem ser empresários e empreendedores”, salientou.

Manuel Machado acredita que esta atividade resulta “num grande benefício para a nossa cidade e para o nosso país”. Um exemplo disso é o número de trabalhadores da empresa (mais de 75) e o lançamento de mais 20 vagas para emprego qualificado.

A Active Space Technologies é o resultado da passagem de Ricardo Patrício e Bruno Carvalho pela Agência Espacial Europeia, tendo surgido, em 2004, na Incubadora do IPN e conta com clientes de peso, que vão da indústria aeroespacial, à aeronáutica, passando pela nanotecnologia. Da lista constam nomes como a Agência Espacial Europeia, Agência Espacial Alemã, Agência Espacial Japonesa, Galileo Avionica, Airbus, Fusion for Energy, Zeiss Optics ou Thales Alenia.

O projeto já foi distinguido com os prémios “Young Professionals Entrepreneurship Prize” (Luigi Gerardo Napolitano Society), com o “The Entrepreneur of The Year Award” (Ruban d'Honneur), com o Prémio Jovem Empreendedor (ANJE) e também com o estatuto de PME Líder (IAPMEI).

No passado mês de janeiro foi anunciado que a AST vai construir o mecanismo de funcionamento da antena de um satélite europeu que irá estudar Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar, e três das suas maiores luas.

Para além da sede em Coimbra, a AST tem escritórios em Lisboa, no Reino Unido e na Holanda.

Presentes na visita estiveram também Carlos Cidade e Carina Gomes, vereadores da CMC e Fernando Simões, sócio da empresa.