Antigo Teatro Sousa Bastos deverá acolher habitação e um espaço cultural 

O executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) aprovou, por maioria, na sua reunião do dia 7 de agosto, uma operação urbanística – incluindo projeto de arquitetura - que visa a construção de 32 fogos (30 T0 e dois T1) no antigo Teatro Sousa Bastos, edifício situado na Alta da cidade e que há décadas se apresenta em estado de ruína. Trata-se de um investimento privado que ronda 2 milhões de euros e prevê a cedência, à CMC, de uma área com 724,30 m2, para dinamização cultural da Alta de Coimbra. 

Conforme se pode ler na proposta, os serviços da CMC consideram que a recuperação do edifício conhecido por “Antigo Teatro Sousa Bastos” representa não só a preservação da “memória” e imagem visual desta zona da Alta da cidade, como constitui, pelos usos propostos, um contributo positivo para a dinamização da reabilitação, com o objetivo de (re)habitar o Centro Histórico da cidade, contribuindo, também, para a dinamização cultural da ARU (Área de Reabilitação Urbana) Coimbra Alta.