Ligação viária entre os parques de estacionamento da Fernão Magalhães e a Padre Estevão Cabral a concurso

O executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) analisou e aprovou, por unanimidade, na sua reunião do dia 24 de julho, o lançamento do concurso e o projeto de execução da obra “Interface Intermodal Coimbra Norte – 1.ª Fase – PEDU (Ligação Parques de Estacionamento Av. Fernão de Magalhães/Rua Padre Estevão Cabral)”. O preço base da empreitada é de 521.567,70 euros (IVA incluído) e o prazo de execução 240 dias, prevendo-se que tenha início no final deste ano e conclusão em 2018. A obra integra-se no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Coimbra.

Para ligar os Parques de Estacionamento da Av.ª Fernão de Magalhães e da Rua Padre Estevão Cabral será aberto um arruamento paralelo à linha de caminho-de-ferro. Esta nova via vai permitir a circulação direta entre a Av.ª Fernão de Magalhães e a Rua Padre Estevão Cabral sem passar pelo nó da Casa do Sal. Será também reformulado o acesso que liga a Av.ª Fernão de Magalhães à Av.ª Marginal, sob a linha de caminho-de-ferro, incluindo a construção de uma rotunda no entroncamento com a Av.ª Marginal.

O traçado do novo arruamento está condicionado pelos pilares do viaduto do IC2 e pelo parque de estacionamento do restaurante existente nesta zona. Trata-se de um arruamento com uma extensão de 200m, uma faixa de rodagem de 6m, faixa de estacionamento com 2m e passeios de largura variável.

Para viabilizar o traçado será necessário prolongar o túnel existente sob a linha de caminho-de-ferro, propondo-se para o efeito a construção de um novo túnel em elementos pré-fabricados de betão armado. Garantir-se-á a segurança da circulação pedonal em toda a extensão dos dois túneis, existente e a construir, com a construção de um passeio com 1,20m de largura. Nos passeios será aplicada calçadinha de vidraço e, na faixa de estacionamento, calçada em cubo de granito.

O projeto contempla trabalhos de drenagem das águas pluviais do novo arruamento. Relativamente à via que apresenta problemas de drenagem pluvial conhecidos, concretamente no ponto baixo da passagem Inferior à linha de caminho-de-ferro, será aplicada uma solução que irá melhorar substancialmente a drenagem pluvial do local, evitando a acumulação de águas.

Na delimitação da zona da estrada com a linha de caminho-de-ferro e com o terreno da “Rodoviária” serão construídos muros de suporte e muros de vedação em betão armado, revestidos a lajetas e capeados superiormente com pavê vermelho. Os muros serão encimados com rede de vedação com 1,50m.