CMC garante conclusão da Urbanização Colina do Sol

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, assinou ontem o auto de consignação da empreitada de conclusão da Urbanização Colina do Sol, situada na Adémia, União das Freguesias de Trouxemil e Torre de Vilela. A empreitada, que terá o valor de 43.543 euros (c/IVA) e um prazo de execução de 45 dias, ficará a cargo da firma Ferreira de Sousa – Construções Civis e Obras Públicas, Lda, depois de terem sido convidadas seis empresas para o respetivo concurso.

Esta obra vem dar cumprimento a uma deliberação da CMC de 2012, sendo que o Município irá agora concluir os trabalhos que ficaram em falta por parte do promotor da urbanização, numa área de 3105 m2. A empreitada inclui a conclusão das infraestruturas viárias, nomeadamente no que diz respeito às zonas de passeios, estacionamentos, arruamentos, colocação de sinalização horizontal e vertical e melhoria das acessibilidades para pessoas com mobilidade condicionada.

Segundo o presidente da CMC, Manuel Machado, trata-se de uma intervenção da autarquia extraordinária. O autarca explicou que “o urbanizador comprou os terrenos por determinado preço, promoveu a urbanização, o loteamento e as infraestruturas, mas o que se vê no terreno é que as infraestruturas estão erradas”, pelo que “foi tomada posse administrativa desta urbanização decorrente da lei”, explicou.

Manuel Machado garantiu que “em Coimbra as regras são estas” e avisou: “Não admitimos que haja batota na conclusão das infraestruturas.” O presidente da autarquia concluiu, adiantando que “as garantias bancárias da urbanização que serão executadas não chegarão para pagar a despesa toda”. No entanto, a CMC irá assumir a restante despesa da conclusão da urbanização, seguindo os códigos e as leis em vigor.

O loteamento em causa revela alguma degradação ao nível dos pavimentos, tanto betuminosos como em calçada, decorrente do uso mas, sobretudo, pelo facto de a superfície de betuminoso existente não ter caraterísticas de desgaste. Nesse sentido, os arruamentos da urbanização serão revestidos com uma camada de betão betuminoso, a quente, com caraterísticas de desgaste e uma espessura de 4cm.  Este revestimento será colocado de forma a facilitar o escoamento das águas para a respetiva rede de drenagem, resolvendo deste modo a formação de poças de água que hoje se verifica em algumas zonas da urbanização.

Ao nível dos passeios serão eliminadas deformações, procedendo-se ao seu nivelamento. Nas zonas de passadeira está previsto o rebaixamento dos passeios e a colocação de pavimento podotátil, melhorando acessibilidades para pessoas com mobilidade condicionada. A colocação da respetiva sinalização vertical e horizontal está também contemplada nesta intervenção, com destaque para a pintura de passadeiras. Trata-se de um conjunto de melhoramentos que vão aumentar a segurança da circulação, tanto rodoviária como pedonal, e que adequam este local à legislação em vigor.

 

Por último, no que diz respeito aos estacionamentos, está prevista a correção de cotas e deformações em alguns pontos cujo pavimento é constituído por cubos de calcário. Noutros pontos será efetuada uma intervenção mais profunda, de correção das deformações/assentamentos.