Coimbra foi palco da “primeira cimeira do poder local democrático da Península Ibérica”

O Convento São Francisco (CSF) acolheu hoje um encontro inédito entre os dirigentes da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Manuel Machado, e da Federação Espanhola de Municípios e Províncias (FEMP), Abel Caballero. “É a primeira cimeira de poder local democrático da Península Ibérica”, afirmou Manuel Machado, que é também presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), na conferência de imprensa que deu no Café Concerto do CSF, juntamente com o seu homólogo de Vigo, Abel Caballero. Os dois dirigentes acordaram promover ações de intercâmbio e cooperação entre os municípios de Portugal e Espanha, nomeadamente no que diz respeito à aplicação de fundos europeus e à criação de infraestruturas de interesse para os dois países.

“Acabámos de concluir o primeiro encontro realizado, em 30 anos, entre as duas entidades. Uma reunião de trabalho muito importante”, referiu Manuel Machado, na conferência de imprensa que serviu para os dois dirigentes fazerem um resumo do que acordaram no encontro que começou pelas 11h00, no CSF. “Estas reuniões vão decorrer, no princípio de reciprocidade, em tempo devido, em Espanha”, adiantou ainda o presidente da CMC e da ANMP, deixando uma saudação especial a Abel Caballero pela sua visita a Coimbra.

Manuel Machado e Abel Caballero decidiram que os municípios portugueses e espanhóis devem cooperar e promover ações conjuntas, de forma a diminuírem as assimetrias que se sentem dos dois lados da fronteira, e ainda explorar as potencialidades existentes. “Existem, de um lado e do outro da fronteira, assimetrias que têm de ser esbatidas. Existem potencialidades que estão por explorar, em domínios vários como a saúde, a proteção civil, o combate a fogos florestais. Existem atividades económicas, que de um lado têm significativo desenvolvimento e do outro lado não têm. Uma das formas de esbater a questão transfronteiriça passa por infraestruturas, coligação das pessoas, pela possibilidade de intercâmbio, de trocas, e isso tem que ser intensificado”, considerou Manuel Machado.

O presidente da CMC e o alcaide de Vigo referiram ainda que vão criar quatro grupos de trabalho, com o compromisso de cumprirem os objetivos acordados. A coordenação na aplicação dos fundos europeus, sobretudo os do próximo quadro comunitário de apoio, a criação de grandes infraestruturas, nomeadamente vias de comunicação, o desenvolvimento territorial das zonas transfronteiriças e a cooperação nas áreas do comércio, do turismo e da cultura são alguns dos pontos a explorar pelos grupos de trabalho. Uma cooperação que, segundo os dois dirigentes, deverá posteriormente estender-se aos outros países do sul da Europa.

“Quero sublinhar a importância desta reunião de trabalho e o futuro auspicioso que se antevê, seja em termos de atuações transfronteiriças, seja em termos de relação dos municípios e do poder local democrático com diversas instâncias, não apenas governamentais, ao nível de cada país, mas também com as instâncias comunitárias, porque como todos compreenderão a questão dos fundos comunitários é relevante”, realçou ainda Manuel Machado na conferência de imprensa.

O encontro ibérico começou ontem, com um jantar no restaurante Passaporte, em Coimbra, em que participaram Manuel Machado e Abel Caballero e uma delegação da FEMP, constituída por presidentes de províncias e municípios, membros da Junta de Governo da FEMP, alcaides, o vice-presidente do Conselho de Municípios e Regiões da Europa e o vice-presidente europeu de Cidades e Governos Locais Unidos. Hoje, depois do encontro e da conferência de imprensa, o presidente da CMC e da ANMP foi também anfitrião num almoço que decorreu no Hotel Quintas das Lágrimas. Manuel Machado acompanhou ainda Abel Caballero e a sua comitiva numa visita à Universidade de Coimbra.