Manuel Machado e Miguel Baptista assinaram acordo para requalificação da Ponte da Trémoa

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, e o seu homólogo de Miranda do Corvo, Miguel Baptista, assinaram hoje, na Associação de Moradores da Trémoa, o Acordo de Parceria entre o Município de Miranda do Corvo e o Município de Coimbra para intervenção conjunta na Ponte da Trémoa.

Manuel Machado começou por pedir a compreensão de todos pelo transtorno que as obras vão causar. “Esta ligação entre dois territórios vizinhos está num estado miserável. A ponte não tem segurança, daí o acordo agora assinado”, justificou o presidente da CMC. “As pessoas necessitam desta ponte, daí esta cerimónia ter grande significado”, disse Manuel Machado, esperando que a obra seja feita o mais rapidamente possível.

Durante a cerimónia, Manuel Machado chamaria para junto da mesa o administrador da empresa municipal Águas de Coimbra, Ferreira Nunes, uma vez que vai haver igualmente uma intervenção ao nível do saneamento e colocação de tubagem. Manuel Machado comentou que “a Águas de Coimbra vai ter de trabalhar para que a água não falte.”

Já o presidente da Câmara de Miranda do Corvo, Miguel Baptista, havia referido que a “ponte não tem condições, especialmente para pesados”. “A ponte não é resistente”, explicou, adiantando que a nova “vai ser mais larga e comprida”. O passo seguinte vai ser o lançamento do concurso e a sua adjudicação, disse Miguel Baptista, que tal como o seu colega de Coimbra, espera que a obra seja célere.

Estiveram igualmente presentes neste ato, o presidente da Junta de Freguesia de Almalaguês, António Coelho, o presidente da Assembleia Municipal de Miranda do Corvo, João Mourato, e o presidente da Junta de Freguesia de Miranda do Corvo, Fernando Araújo. 

O acordo agora assinado tem como principal objetivo regular os termos da cooperação institucional entre os dois municípios, com vista à intervenção na Ponte da Trémoa, sobre o Rio Dueça, entre as povoações de Trémoa e Trémoa de Cima. O documento visa assegurar a realização de obras de requalificação da infraestrutura rodoviária e respetiva repartição de custos, bem como a responsabilidade conjunta pela gestão e conservação da mesma. 

Os melhoramentos previstos contemplam o aumento do vão livre para 11 metros, através da demolição do encontro direito (do lado de Miranda do Corvo) e construção de novo encontro em betão armado sobre fundação em quatro estacas de betão armado. Já o tabuleiro irá ser alargado para 8 metros, com 5 metros de faixa de rodagem e passeios com 1,5 metros. A intervenção prevê ainda o alargamento e reforço do encontro esquerdo (do lado do Município de Coimbra), drenagem superficial do tabuleiro e das áreas adjacentes aos dois encontros da ponte, repavimentação dos dois terços adjacentes à ponte afetados pela intervenção e sinalização e pinturas rodoviárias das áreas contíguas à ponte.

A intervenção tem um custo estimado que ronda os 62 mil euros, a suportar por ambas as câmaras. Os municípios de Coimbra e Mirando do Corvo comprometem-se ainda a assegurar a gestão e conservação conjuntas desta infraestrutura intermunicipal, de modo a garantir a sua utilização dentro das condições necessárias de mobilidade e de segurança para o trânsito e a circulação de pessoas e bens.