Consignada obra de saneamento em Ceira que vai servir perto de 400 pessoas

A empresa municipal Águas de Coimbra consignou ontem a empreitada de instalação de rede de saneamento em Ceira, pelo valor de 1.150.000 euros. A obra foi apresentada no Centro Recreativo e Desportivo das Lagoas, em Ceira, e vai beneficiar quase 400 habitantes, nas povoações das Lagoas, Tapada, Eira Velha e Boiça, deixando esta freguesia com uma cobertura quase total do serviço de drenagem de águas residuais.

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, presidiu à sessão pública da consignação da obra e evidenciou a sua determinação em alcançar uma taxa de cobertura de 100%, em todo o concelho de Coimbra, no serviço de saneamento. “Essa é a meta a atingir, porque falamos de um serviço essencial para a população e pela qualidade ambiental que se exige”, salientou o presidente do Município, salvaguardando que haverá sempre situações pontuais de fossas séticas, devidamente mantidas e tratadas, em pontos em que a instalação de infraestruturas não é possível.  

Levar o saneamento a todas as partes do concelho de Coimbra, executando obras especialmente complexas e, por isso mesmo, dispendiosas, tem sido uma prioridade estratégica do Município de Coimbra, fundamentada na igualdade de acesso a serviços públicos essenciais.

Manuel Machado lamentou, porém, que a empreitada que nesta altura decorre em Casal do Lobo, Cova do Ouro, Dianteiro, Carapinheira e Serra da Rocha, que vai servir 1700 pessoas, não tenha sido considerada elegível para a obtenção de fundos do POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), apesar da sua dimensão e relevância quanto ao impacto ambiental.

“Estas obras [do Dianteiro e das Lagoas] estão a ser financiadas com fundos, exclusivamente, da Águas de Coimbra, graças à boa gestão desta empresa municipal”, ressalvou.

Em Ceira, depois de concluída a intervenção, que vai durar 420 dias, a taxa de cobertura do serviço de drenagem de águas residuais domésticas passará de 87 para 97%.

A obra tem, ainda, o objetivo de remodelar a rede de abastecimento de água, substituindo tubagens antigas por condutas novas. Ao todo, a Águas de Coimbra vai instalar 5 km de coletores de drenagem de águas residuais domésticas, 150 ramais domiciliários de saneamento e uma estação elevatória de águas residuais.

A intervenção servirá, também, para modernizar a rede de abastecimento de água, pelo que serão remodelados 2 km de condutas e 42 ramais.

Está prevista a repavimentação de 23 mil m2 de área no final dos trabalhos executados.

Além da obra que ontem se consignou - e da empreitada, já referida, de instalação da rede de saneamento em Casal do Lobo, Cova do Ouro, Dianteiro, Carapinheira e Serra da Rocha -, nos próximos meses, está programado o início da execução de outras obras de saneamento: na Gândara, em Brasfemes (Lagares, Sinceira e Rua das Hortas) e Santo António dos Olivais (Vale de Linhares e Barroca do Brêjo).

Depois de concluídas estas obras, o concelho de Coimbra alcançará uma taxa de 98,8%, ou seja, praticamente de 99% de cobertura do serviço de saneamento. É uma meta notável ao nível ambiental, sanitário e de qualidade de vida, quando comparada com os valores de referência nacionais e europeus.

Atualmente, e segundo dados adiantados pelo presidente do conselho de administração da Águas de Coimbra, Carvalho Santos, a empresa está a efetuar intervenções em 22 frentes, com um investimento na ordem dos 5,6 milhões de euros. 

A sessão pública de consignação da empreitada de instalação de rede de saneamento em Ceira contou ainda com a presença dos vereadores da CMC, Carlos Cidade e Carina Gomes.