Coimbra debate envelhecimento ativo e saudável no Convento São Francisco

A antiga igreja do Convento São Francisco recebeu, hoje, o VI Congresso Regional de Envelhecimento Ativo e Saudável, organizado pelo consórcio Ageing@Coimbra, do qual a Câmara Municipal (CM) de Coimbra faz parte. O vereador da Ação Social da CM Coimbra, Jorge Alves, esteve presente na sessão de abertura e elogiou o trabalho realizado pelo consórcio e o facto de a Região Centro ser um exemplo nesta matéria.

“Este consórcio, que já fez caminho, tem ainda mais caminho para fazer e é um projeto extremamente importante, que conta com a parceria não só da Administração Central e Local, mas também das instituições que estão no terreno no dia a dia, e que fazem esse trabalho notável de criar condições para que quando se fica com um pouco mais de idade, não se envelheça de forma pouco ativa. Esse é um trabalho fundamental”, afirmou Jorge Alves, na sessão de abertura do evento, que contou também com a participação de Manuel Teixeira Veríssimo, coordenador do Ageing@Coimbra, e de Alexandra Rodrigues, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).

Jorge Alves recordou que “o Município de Coimbra tem alguns programas no terreno que procuram contribuir para o envelhecimento ativo e saudável” e deu o exemplo do Programa Municipal Intergeracional, que a autarquia promove juntos das escolas do 1º ciclo do Ensino Básico e das instituições que trabalham com idosos, nas vertentes de música e teatro, com a ajuda da companhia O Teatrão e da Orquestra Clássica do Centro, respetivamente. “Ainda no domingo encerrámos aqui um programa que leva a música às escolas e às instituições que trabalham com idosos no concelho. É um trabalho feito ao longo de vários meses, que terminou com um excelente concerto com 400 crianças e idosos no palco do grande auditório do Convento São Francisco. É aquilo a que eu chamo um programa de afetos”, considerou.

O vereador da Ação Social da CM Coimbra terminou elogiando o trabalho do Ageing@Coimbra e o facto de a 2ª edição do Prémio de Boas Práticas de Envelhecimento Ativo e Saudável da Região Centro ter aumentado o número de candidaturas, de 128 (em 2017) para 148 (em 2018). “É um bom sinal, é sinal de que na Região Centro se trabalha bem e se faz um bom trabalho nesta matéria”, concluiu Jorge Alves.

Alexandra Rodrigues, da CCDRC, acrescentou ainda que, nesta edição, “dos 100 municípios da região, estão 59 municípios representados” e as candidaturas são de diferentes municípios e de entidades bem diversas. “Dos dez projetos finalistas, há candidaturas de Vila Velha de Ródão, de Tondela, da Covilhã, de Coimbra, de Aveiro”, avançou a representante da CCDRC, acrescentando que nesta 2ª edição há uma novidade: os vencedores “não terão só como prémio o reconhecimento e a visibilidade prestados no evento, vão também conhecer uma das cidades mais amigas do idoso, San Sebastian”.

Já Manuel Teixeira Veríssimo, coordenador do Ageing@Coimbra, realçou o sucesso do evento e do concurso promovido pela CCDRC, e deixou uma palavra de agradecimento aos membros fundadores do Ageing@Coimbra – a Universidade, o Município, a Administração Regional de Saúde do Centro, o Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra e o Instituto Pedro Nunes – e a todas as entidades que cooperam ativamente no projeto e que contribuem para “a vitalidade da Região Centro nesta área tão importante da sociedade, da promoção da qualidade de vida, do envelhecimento ativo e saudável dos nossos idosos”.

O Ageing@Coimbra é um consórcio “que visa a valorização do papel do idoso na sociedade e a aplicação de boas práticas em prol do seu bem-estar geral e de um envelhecimento ativo e saudável”, lê-se no site do consórcio, sendo o seu principal objetivo “melhorar a vida dos cidadãos idosos na Região Centro de Portugal através de melhores serviços sociais e cuidados de saúde, assim como da criação de novos produtos e serviços inovadores e o desenvolvimento de novos meios de diagnóstico e terapêuticas”. O Ageing@Coimbra foi reconhecido, pela União Europeia, com a classificação da região de Coimbra como Região Europeia de Referência para o Envelhecimento Ativo e Saudável, um estatuto único em Portugal.