Presidente da CMC nos 30 anos da Lugrade

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, marcou hoje presença na inauguração da mais recente unidade de produção da empresa Lugrade, localizada em Ponte de Vilela, Coimbra. Nesta celebração, que ao mesmo tempo assinalou os 30 anos de história desta empresa, participaram também o secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira, o secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, a presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa, o presidente da Turismo do Centro, Pedro Machado, entre muitas outras personalidades, num evento que contou com cerca de 1500 convidados. Entre estes contavam-se funcionários, clientes e fornecedores do mercado externo, como é o caso da Islândia, entre outros países.

Na sua intervenção, Manuel Machado, dirigindo-se aos colaboradores, fornecedores e entidades presentes na cerimónia, começou por agradecer o convite para participar num dia marcante para a Lugrade. “Um dia de celebração, de encontro e de nova iniciativa”, destacando também a presença de toda a família, “que dará continuidade ao trabalho”. “Parabéns a todas e a todos!”

“A vossa empresa é exemplar e inovadora porque mantém a tradição, mantendo-se fiel à inovação, e tem esta geração de dinâmicas fundamentais que caracterizam a importância de Coimbra como cidade acolhedora da atividade económica”, referiu o presidente da CMC.

O autarca recordou que esta é mais uma inauguração da Lugrade em que participa, depois de, no ano de 1997, ter tido o privilégio de estar presente na abertura da Lugrade Sul (situada no parque empresarial de Taveiro). “Foi notável e coincidiu com ter o gosto de estar aqui presente na inauguração de mais uma fábrica da Lugrade”, sublinhou o edil.

O secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira, afirmou,por seu turno, que “é bom ver que a Câmara Municipal de Coimbra apoia o investimento e a atividade empresarial”.

No dia em que comemorou o seu 30.º aniversário, a Lugrade abriu as portas do seu novo espaço de produção, a mais recente unidade de transformação de bacalhau demolhado, um investimento que ascendeu a aproximadamente 10 milhões de euros, e permitiu criar, até agora, cerca de 80 postos de trabalho.

As novas instalações têm um perímetro de 11 mil metros quadrados, sendo que a área coberta é aproximadamente metade. O espaço permitir à marca realizar os processos de demolha e ultracongelação. Com uma capacidade de produção de cerca de 40 toneladas de bacalhau escalado e salgado, e entre oito a dez de demolhado, as novas instalações da Lugrade, em Coimbra, prometem revolucionar a indústria nacional do bacalhau.

Com distribuição direta e uma atenção especial ao produto, a Lugrade quer ser diferente da concorrência, apostando na qualidade. Instalada, desde 1987, no Parque Industrial de Taveiro, nos primeiros anos de atividade, a empresa apenas comprava e vendia bacalhau seco salgado. Entre 1995 e 1997, Vítor e Joselito, filhos dos fundadores Lucas (pai) e Grade (mãe), decidiram seguir com o negócio e juntar-se à tomada de decisões.

Em 1997, a empresa passou também a produzir o que vendia. Com a fábrica de Taveiro, o negócio diversificou-se e a faturação cresceu, apoiada nas 250 toneladas de produção mensal. Desde 2006, através da exportação, o bacalhau da Lugrade chegou ao mercado europeu, Angola, Venezuela e Estados Unidos da América.