CM Coimbra formaliza apoio a associações juvenis do concelho

A Câmara Municipal (CM) de Coimbra formalizou, esta manhã, cinco dos sete protocolos de apoio financeiro com associações juvenis do concelho, atribuídos ao abrigo das “Normas de Apoio Financeiro Municipal ao Associativismo Juvenil para Atividade Permanente para 2018”, no valor global de 9000 euros. A vereadora da Juventude da CM Coimbra, Carina Gomes, salientou que este foi o primeiro ano e que a verba alocada para este apoio não foi esgotada, apelando às associações juvenis que submetam candidaturas no próximo ano.

Carina Gomes solicitou aos presentes que possam, também, “passar a palavra e que incentivem” as restantes associações a apresentar candidatura e para que compareçam no Conselho Municipal de Juventude, que só serve “se vos servir”. “Nós queremos continuar a construir a cidade de Coimbra com a vossa participação”, salientou a vereadora da Juventude.

Ao todo foram 13 as candidaturas rececionadas pela autarquia, sendo que sete cumpriram os requisitos exigidos para beneficiar deste apoio, nomeadamente, as cinco que hoje assinaram o protocolo: Casa de Angola de Coimbra (1000 euros), Coro Misto da Universidade de Coimbra (1250 euros), JeKnowledge Associação (1500 euros), Orfeon Académico de Coimbra (1250 euros) e a Quantunna – Associação Cultural (1000 euros). Também beneficiarão do apoio a Associação Académica de Coimbra (2500 euros) e a Associação de Estudantes de S. Tomé e Príncipe de Coimbra (500 euros).

As “Normas de Apoio Financeiro Municipal ao Associativismo Juvenil para Atividade Permanente para 2018” foram aprovadas em julho passado e definem, de uma forma rigorosa, transparente e criteriosa, o apoio financeiro da CM Coimbra às associações juvenis legalmente constituídas e sem fins lucrativos com sede no Município de Coimbra, para o desenvolvimento das suas atividades.

A CM Coimbra tem, ao longo dos anos, apoiado e promovido as atividades desenvolvidas pelas coletividades que contribuem para o desenvolvimento social, cultural e desportivo do concelho, mas agora pretende que estas associações, de caráter juvenil, sejam apoiadas, anualmente, de acordo com um regulamento próprio e adequado ao seu perfil.