Luísa Sobral inicia no Convento São Francisco digressão ibérica para apresentação do novo álbum

A cantora e compositora Luísa Sobral inicia hoje, em Coimbra, no Convento São Francisco, uma digressão ibérica por oito palcos nacionais e quatro espanhóis, de apresentação do seu novo álbum, “Rosa”, editado em novembro último.

Luísa Sobral, nesta digressão, apreEm declarações à agência Lusa, em novembro passado, Luísa Sobral definiu o novo álbum, “Rosa”, como “um disco de 'cantautor', em que as letras são mais importantes", em que "é quase como estar num concerto”. Luísa Sobral assina, letra e música, as onze canções que constituem o CD, que tomou o nome de “Rosa”, em homenagem à sua filha, pois foi composto durante a sua gravidez, o que influenciou o trabalho final.

“Este disco conta histórias e fala de amor, como todos os meus álbuns, mas este tem uma sonoridade diferente, e as canções estão mais expostas, além da minha voz estar um bocadinho diferente, porque durante a gravidez fiquei muito rouca, o que influenciou a forma como compus, mas decidi gravar assim, com a voz que me fez escrever as canções”, disse. “O mais diferente é o disco ser todo cantado em português, o facto de ser tão despido, e mudei o grupo de acompanhadores, que anteriormente eram guitarra, piano, bateria e contrabaixo, mas continuo a ser eu na composição, e com as minhas características”.

Um disco “simples”, disse, mas que é o que mais gosta na arte, “pois é mais direto e chega ao coração das pessoas”. “A palavra simples é muitas vezes subestimada, mas, para mim, simples é o melhor, é o mais fácil de chegar às pessoas. E, às vezes, vamos analisar o ‘simples’ e não é nada tão simples assim, mas acaba por parecer, e é o que mais gosto na arte, parecer simples e afinal não ser”, argumentou.

Lusa / CM Coimbra

(Crédito: Marta D'Orey)