“Na Música Todos Contam” emocionou plateia do Convento São Francisco

O grande auditório do Convento São Francisco (CSF) acolheu, ontem, o concerto final do projeto musical “Na Música Todos Contam”, um programa municipal socioeducativo e intergeracional, implementado pela Orquestra Clássica do Centro (OCC). Um espetáculo que juntou em palco crianças dos 3º e 4º anos de escolaridade de escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico (CEB) da rede municipal, idosos de Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho e músicos da OCC. 

Os vereadores da Câmara Municipal (CM) de Coimbra, Jorge Alves e Regina Bento, estiveram a assistir ao concerto, que conseguiu sala cheia e uma ovação emocionado de centenas de pessoas presentes. A presidente da OCC, Emília Martins, também assistiu ao espetáculo, onde quase 400 crianças e seniores partilharam o palco com a orquestra dirigida pelo maestro Jan Wierzba, acompanhados pelo soprano Marina Pacheco e pelo tenor Mário Alves.

O vereador Jorge Alves elogiou o projeto educativo, social e intergeracional “A Orquestra vai à escola – para jovens de todas as idades”, e agradeceu à OCC pela parceria estabelecida com o Município. “Uma medida que permite que a música clássica chegue a todos os lados, divulgando esta forma de expressão junto da comunidade”, sublinhou.

“Na Música Todos Contam” é o culminar de um ano de trabalho da OCC com crianças de 12 escolas do 1º CEB da rede pública e idosos de 12 IPSS do concelho. A iniciativa arrancou com o projeto “A Orquestra vai à escola – para jovens de todas as idades”, que incluiu a realização de várias ações musicais para crianças e idosos, nas escolas e IPSS, e a preparação do concerto final “Na Música Todos Contam”, com tudo o que isso implica: a escolha de obras de música erudita, algumas delas com novas letras escritas por Mário João Alves, e os ensaios conjuntos. 

Este é um dos projetos do Programa Municipal Socioeducativo e Intergeracional, que a CM Coimbra promove há três anos, neste caso na vertente de música. Um projeto que pretende gerar curiosidade e gosto pela atividade artística, desenvolver a capacidade de avaliação estética e sentido crítico, permitir o domínio de alguns conceitos musicais simples e generalistas, estimular as capacidades cognitivas de crianças e idosos, promover a interação e convívio entre gerações, contribuir para a construção de comunidades mais participativas e inclusivas e contribuir para o enriquecimento humano e social. A iniciativa ganha ainda maior relevância por se verificar que, segundo o relatório elaborado pela OCC, “cerca de 90% das crianças e dos idosos nunca assistiram a um concerto de música erudita, nem tão pouco sabem o que é uma orquestra com estas caraterísticas, e que 80% nunca se tinha deslocado a uma sala de concertos”. 

A CM Coimbra já promove o Programa Municipal Socioeducativo e Intergeracional desde 2015, nas vertentes de música e teatro. Um programa que tem sido concretizado pela OCC e pelo O Teatrão, com o objetivo de criar comunidades mais participativas, ativas e informadas, combatendo assimetrias sociais e territoriais, e que já alcançou 3400 pessoas durante as suas edições. Uma forma da autarquia proporcionar a igualdade de oportunidades no acesso à Cultura a todas as crianças e idosos do concelho.