Conselho Consultivo para Coimbra 2027 “composto por peritos e personalidades locais”

A equipa responsável pela candidatura de Coimbra a Capital Europeia da Cultura 2027 realizou, esta manhã, no Café Santa Cruz, a sua primeira comunicação pública, cumprindo assim o compromisso que estabeleceu de informar periodicamente a comunidade sobre o trabalho que tem desenvolvido. Luís de Matos, coordenador do grupo de trabalho, anunciou a constituição de um Conselho Consultivo “composto por peritos e personalidades locais, nacionais e internacionais”.

Luís de Matos anunciou que se trata “de um conjunto de pessoas que, como nós, acreditam que Coimbra deve ser Capital Europeia da Cultura em 2027 e se propõem contribuir com a sua visão, sabedoria, experiência e sensibilidade para que mereçamos esta distinção e possamos ser um exemplo, no universo de um dos mais ambiciosos e destacados projetos a nível Europeu, desde 1985, o das Capitais Europeias da Cultura”.

O Conselho Consultivo já conta com “mais de três dezenas de pessoas”, “continuará a crescer” e, com toda a certeza, “contribuirá para a riqueza da proposta que sonhamos ganhadora”. Neste momento, integram o Conselho Consultivo:

Alexandre Farto aka VHILS, artista plástico; Amélia Muge, compositora, cantora; Ana Pérez-Quiroga, artista plástica; André Sardet, músico e produtor; António Feijó | vice-reitor da Universidade de Lisboa; António Pimentel, diretor do Museu de Arte Antiga; António Sampaio da Nóvoa, embaixador de Portugal na Unesco; Cátia Antunes, professora catedrática da Universidade de Leiden (Departement of Economic and Social History); Clara Andermatt, coreógrafa; Edson Athayde, publicitário; Elias Torres Feijò, professor de literaturas de língua Portuguesa na Universidade de Santiago de Compostela, ex-vice-Reitor para a cultura e presidente da Associação Internacional de Lusitanistas; Eugénio Anacoreta Correia, embaixador, foi presidente do conselho de administração do Observatório da Língua Portuguesa; Fausto Neves, pianista, musicólogo, docente na Universidade de Aveiro; Fernanda Cravidão, professora da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra; Fernando Jorge Seabra Santos, catedrático da FCTUC, ex-reitor da UC; Filipe Raposo, pianista e compositor; Flávio Tirone, arquitecto especializado em dispositivos cénicos; Gustavo Afonso, pianista, estudante no mestrado em música da Universidade de Aveiro; Isabel Worm, programadora; Jorge Castilho, jornalista; José António Bandeirinha, arquiteto; Ludovic Thilly, professor catedrático na Universidade de Poitiers e Presidente do Coimbra Group; Luis Taklim, designer (infografista), CEO da empresa ANYFORMS Design de Comunicação; Marc Quaghebeur, director do Musée et Archives de la Littérature de Bruxelles, AML; Miguel Amado, curador; Miguel Lima, QuebraJazz; Nuno Artur Silva, argumentista; Nuno Lacerda Lopes, professor da Faculdade de Arquitectura do Porto; Nuno Mota Pinto, Banco Mundial; Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal; Pedro Rodrigues, sociólogo, produtor na Escola da Noite; Ricardo Castanheira, representação portuguesa permanente na União Europeia; Ricardo Pais, encenador; Rui Vieira Nery, musicólogo, diretor do Programa Língua e Cultura Portuguesas da Fundação Calouste Gulbenkian.