Convento aberto à cidade com vasto programa cultural este fim de semana

A Câmara Municipal (CM) de Coimbra apresenta um vasto programa cultural que irá decorrer no Convento São Francisco, já no próximo fim de semana, que marca o fim do mês de agosto e o início da nova temporada. Nos próximos dias 31 de agosto, 1 e 2 de setembro existem propostas diversas que vão da música às artes performativas e visuais. A grande maioria dos eventos são de entrada livre.

As portas do Convento São Francisco abrem-se à cidade para celebrar a entrada da nova temporada, com três dias de uma programação intensa, que convida todos os públicos a usufruir de propostas muito diversas nas áreas da música, dança, circo contemporâneo, performances, exposições e oficinas.

A CM Coimbra apresenta, desta forma, um programa diversificado que inclui um concerto para bebés, performances e concertos em espaços não convencionais – como é o caso da Praça das Bandeiras e da Caixa de Palco.

Suspensão, de Clara Andermatt, e Vela 6911, de Victor Gama com a participação de músicos da Orquestra Clássica do Centro, são duas propostas incluídas num vastíssimo programa dirigido a todos e que poderá ser consultado, também, na página do Convento São Francisco (http://www.coimbraconvento.pt).

O fim de semana marca ainda o final do projeto DAR A OUVIR. PAISAGENS SONORAS DA CIDADE, coorganizado pelo Serviço Educativo do Jazz ao Centro Clube e a Câmara Municipal de Coimbra/Convento São Francisco.

Para informações adicionais e reservas poderá contactar a Bilheteira do Convento São Francisco, diariamente entre as 15h00 e as 20h00, através do telefone: 239 857 191 ou do e-mail: bilheteira@coimbraconvento.pt.

 

PROGRAMA CEM PORTAS – O CONVENTO ABERTO À CIDADE

Instalações
Convento São Francisco
Todos os dias | 15h00 às 20h00
Gratuito
Apresentação no âmbito do projeto “Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade”, coorganizado pelo Serviço Educativo do Jazz ao Centro Clube e a Câmara Municipal de Coimbra/Convento São Francisco.

 

RESONO | Rui Penha
Instalação interativa que parte do princípio de que o grau zero da autonomia é a capacidade para dizer: não! Consiste num ecossistema de quinze seres que aguardam, com diferentes equilíbrios entre ansiedade e curiosidade, a chegada de um visitante. É a este que caberá́ o primeiro passo na construção de uma interação, conquistada pela gentileza com que se aproxima e pelo afeto com que canta para um pequeno grupo deles.

 

DARKLESS: The Black Hole | Rudolfo Quintas
O público imerge numa instalação audiovisual interativa, cuja composição explora a ideia do buraco negro como um espaço de expressão artística. Um trabalho onde o tempo e o espaço colidem para tornar a consciência do nosso lugar mais presente. A composição desta instalação é inspirada no trabalho que o artista desenvolve sobre a expansão criativa do corpo e da realidade em pessoas cegas, mapeando o movimento do corpo através do som.

 

MS01 | Tiago Martins, Pedro Martins, João Bicker, Penousal Machado (Computational Design and Visualization Lab., CISUC). Luís Antero (Jazz ao Centro Clube)
Instalação audiovisual interativa que permite a descoberta e interpretação de sons pertencentes ao Arquivo Sonoro do Centro Histórico de Coimbra, uma coleção de paisagens sonoras recolhidas pelo Jazz ao Centro Clube, sob a direção artística de Luís Antero.  Cada gaveta do MS 01 tem associada uma paisagem sonora e um conjunto de imagens cujo conteúdo se encontra geograficamente relacionado com o som. A abertura de uma gaveta ativa a reprodução do respetivo som e a projeção de uma das imagens.

 

AL | Tiago Ângelo / DEMO – Dispositivo Experimental, Multidisciplinar e Orgânico
Instalação sonora de três campânulas altifalantes construídas em alumínio, que projetam feixes sonoros tornando “visível” a arquitetura sonora envolvente. Ao participar, movimentar e escolher a orientação destes feixes sonoros, o participante é ele próprio intérprete desta composição.
Instalação integrante de ENTRE MARGENS I Percurso sonoro performativo Paisagens de Mim e Performance Um Pássaro Na Paisagem.

 

MURMUR | Daniel Lopes, Pedro Martins
Murmur é uma instalação audiovisual interativa criada a partir de um conjunto de fotografias e gravações da paisagem sonora do Jardim da Sereia, que tem o som da água como um elemento bastante presente. Sobre as fotografias são projetados artefactos visuais que se assumem como uma representação em tempo real da paisagem sonora da sala, na qual se inclui o som das gravações.

 

PRÉSENCE | Rudolfo Quintas
Instalação sonora que mapeia, através do som, o movimento do corpo dos participantes. Partindo da representação sonora da linguagem corporal, propõe-se a construção do “retrato” e “autorretrato” do visitante. De que forma a linguagem corporal pode definir um retrato sonoro? Como compor música para um corpo no espaço, e em que sentido essa composição altera a perceção do próprio corpo e do espaço? Estas são algumas questões colocadas por este trabalho, demostrando a singularidade da expressão corporal de cada um de nós.

 

WATER TRANSFIGURATION
Drumming – Grupo de Percussão
João Tiago Dias, Luis Bittencourt, Pedro Oliveira, Rui Rodrigues
Concerto
Convento São Francisco | Antiga Igreja
31 Agosto | 19h
Classificação etária: M/6
Gratuito

Partindo do elemento Água, Drumming – GP apresenta uma improvisação que pretende prestar homenagem, não apenas à variedade de sons aquáticos, mas também à capacidade da água para transcender fronteiras.

Drumming - GP resulta da evolução da percussão erudita em Portugal e na cultura ocidental, contribuindo, através da divulgação das grandes obras contemporâneas, para a formação progressiva de novos públicos. No seu seio percorrem as vias da inovação sonora e da poética do espetáculo, enquanto momento cénico único e total.

Concerto no âmbito do projeto “Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade”, coorganizado pelo Serviço Educativo do Jazz ao Centro Clube e a Câmara Municipal de Coimbra/Convento São Francisco.

 

SUSPENSÃO
Clara Andermatt, Jonas Runa e António Sá-Dantas
Dança
Convento São Francisco | Palco do Grande Auditório
31 Agosto | 21h30
Classificação etária: M/6
Bilhete único: 5€
Uma coreógrafa dois compositores: Clara Andermatt, Jonas Runa e António Sá-Dantas.
Uma performance, um concerto, uma coreografia musical.
Tudo nasce em cada instante, todo o som é criado ao vivo.
Composição, improvisação, experimentação. Colaboração.

Espetáculo no âmbito do projeto “Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade”, coorganizado pelo Serviço Educativo do Jazz ao Centro Clube e a Câmara Municipal de Coimbra/Convento São Francisco.

 

INTRODUÇÃO À MUSICALIDADE DO TROMBONE DE ABOBOREIRA
Américo Rodrigues e César Prata
Oficina
Convento São Francisco | Sala Aeminium
1 Setembro | 15h-18h
PÚBLICO-ALVO: M/6
Gratuito

O trombone de aboboreira é um antigo brinquedo vegetal que Américo Rodrigues, poeta sonoro, reinventou no seu disco "Aorta tocante", usando aquele "instrumento" como fonte sonora transformada pela eletrónica e como prolongamento da voz.

Nesta oficina descobrir-se-ão as potencialidades expressivas da voz humana, do pecíolo da aboboreira e de outros brinquedos vegetais-musicais-tradicionais

O músico César Prata apoiará a oficina, através da utilização prática de pedais de “loop” e processamento do som, recorrendo a efeitos (filtros, modulação, pitch, espaço).

Oficina no âmbito do projeto “Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade”, coorganizado pelo Serviço Educativo do Jazz ao Centro Clube e a Câmara Municipal de Coimbra/Convento São Francisco.

 

Um Pássaro Na Paisagem
DEMO – Dispositivo Experimental, Multidisciplinar e Orgânico
Cheila Pereira, Cláudio Vidal e Tiago Ângelo
Performance
Convento São Francisco | Praça do Restaurante
1 de setembro | 19h
Classificação etária: M/6
Gratuito
A cartografia sonora do meu corpo possui todas as crises simples e exerce a loucura da existência.

Esta performance posiciona-se como uma extensão intrínseca ao percurso Paisagem de Mim, diretamente interligada com a instalação AL. É um exercício estético e plástico, onde o corpo e a composição musical assumem um lugar de destaque.

Performance no âmbito do projeto “Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade”, coorganizado pelo Serviço Educativo do Jazz ao Centro Clube e a Câmara Municipal de Coimbra/Convento São Francisco.

 

Um Piano Afinado pelo Cinema
Filipe Raposo
Cine - Concerto
Convento São Francisco | Caixa de Palco
1 setembro | 22h
Classificação etária: M/6
Gratuito

No concerto "Um Piano afinado pelo Cinema" propomos-lhe assistir ao magnífico e emblemático filme Circo (1928) de Charles Chaplin e deixar-se conduzir pela música de Filipe Raposo, pianista residente da Cinemateca Portuguesa que acompanha filmes mudos desde 2004.

 

E-nxada
Erva Daninha | Binaural/Nodar
Circo Contemporâneo
Convento São Francisco | Praça das Bandeiras
1 setembro | 23h
Classificação etária: M/3
Gratuito

Partindo da ideia do trabalho original e primário e do seu lugar no espaço urbano atual, escolhemos um objeto que cava os tempos até hoje – a enxada. Símbolo de trabalho, de ligação entre o passado e o presente, de repetição e equilíbrio comuns ao circo contemporâneo.

Uma alusão poética ao trabalho da terra através de um objeto/alfaia ancestral que relaciona o homem com a paisagem. Partimos do ritual, do esforço e resistência, para simbolicamente apresentar um qualquer ciclo agrícola. Cavar, semear, germinar, regar e colher.

 

Bebés nos Sons da Paisagem
Paulo Lameiro - Musicalmente
Concerto para bebés
Convento São Francisco | Antiga Igreja
2 setembro | 10h30, 11h45
0 aos 3 anos + 2 adultos
Lotação: 180 participantes
Gratuito

Quando somos pequeninos, acabados de nascer, a música é ainda feita de quase todos os sons. Depois vamos arrumando cada um deles em tempos e lugares. As vozes de quem nos cuida, os sons do banho e do carro, os arranjos sonoros das limpezas e as sinfonias da cozinha, os vizinhos do lado e o quintal dos avós, tudo se mistura com rádios, televisões e os mais diversos aparelhos musicais. Mas depressa descobrimos que alguns destes sons evocam em nós memórias e emoções mais intensas e difíceis de descrever.

Concerto no âmbito do projeto “Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade”, coorganizado pelo Serviço Educativo do Jazz ao Centro Clube e a Câmara Municipal de Coimbra/Convento São Francisco.

 

CACTUS SONORUS CACTUSWORKESTRA
João Ricardo
Performance Sonora
Convento São Francisco | Sala Conventual
2 Setembro | 17h, 18h
PÚBLICO-ALVO: M/ 6
Gratuito

CACTUSWORKESTRA é um laboratório estéticÓpoetico irrepetível: uma criação plástica e sonora que parte da instrumentação de 20 catos preparados e sonorizados, posicionados no Convento São Francisco em diversas posições e constelações. Os visitantes passantes podem intervir nos catos de uma forma individual ou coletiva, na procura da sensibilidade sonora e do som.

Performance no âmbito do projeto “Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade”, coorganizado pelo Serviço Educativo do Jazz ao Centro Clube e a Câmara Municipal de Coimbra/Convento São Francisco.

 

HOMO | MUSIC FOR AIR
Filipe Silva
Concerto
Convento São Francisco | Sala Conventual
2 Setembro | 19h
PÚBLICO-ALVO: M/ 6
Gratuito

HOMO é o projeto a solo de Filipe Silva, músico cujo trabalho se prende fundamentalmente com a relação entre o som enquanto fenómeno físico, o espaço em que este ocorre, e o papel da gestualidade humana na sua produção e configuração. Apresentará os trabalhos “Stone Flesh Stone Space”, para pedras, mãos e espaço reverberante, e “Organisms”, para notas contínuas de órgão, em que os sons produzidos irão interagir de forma simbiótica com o espaço, animando-o e sendo simultaneamente animados por este.

Concerto no âmbito do projeto “Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade”, coorganizado pelo Serviço Educativo do Jazz ao Centro Clube e a Câmara Municipal de Coimbra/Convento São Francisco.

 

LA SALLE DES PAS PERDUS
Sentidosilimitados
Dança
Convento São Francisco | Praça do Restaurante
2 setembro | 19h45
Classificação etária: M/6
Gratuito

Intervenção artística com dança contemporânea e vertical, um quadro de sonhos ainda por acontecer. Três mulheres nascem da contemplação do público, dos desejos eternamente insatisfeitos e dos impulsos apaixonados, reprimidos e em suspensão. A performance convida-nos a questionar sobre as nossas próprias expectativas em relação ao que significa a felicidade.

LA SALLE DES PAS PERDUS é uma homenagem ao Convento de São Francisco enquanto monumento histórico, casa e local de passagem para pensadores, religiosos, artistas, trabalhadores e, principalmente, sonhadores…

 

VELA 6911
Victor Gama com músicos da Orquestra Clássica do Centro
Concerto Multimédia
Convento São Francisco | Grande Auditório
2 setembro | 21h30
Classificação etária: M/6
Bilhete único: 5€

“Vela 6911” é um concerto multimédia baseado no diário de Lindsey Rooke, oficial de marinha da África do Sul, e na sua participação num teste secreto de armas nucleares, em 1979, na costa da Antártida. No diário, transparece a contradição que Lindsey vivia entre o amor pela natureza e a missão em que participava.

A partitura de “Vela 6911” liga-se a uma projeção de vídeo, apresentada ao longo de todo o concerto, com imagens captadas na Antártida, durante o trabalho de campo realizado por Victor Gama e a sua equipa, seguindo as descrições do diário.

Concerto no âmbito do projeto “Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade”, coorganizado pelo Serviço Educativo do Jazz ao Centro Clube e a Câmara Municipal de Coimbra/Convento São Francisco.