Câmara apoia organização do VII Quebra Jazz Fest

A Câmara Municipal de Coimbra vai atribuir um apoio financeiro pontual de 3500 euros e isentar de taxas municipais, no montante total de 1102,50 euros, a Associação Cultural Quebra Costas, organizadora da VII edição do festival Quebra Jazz Fest, que se irá realizar de 22 de junho a 1 de setembro (todas as sextas e sábados, das 22h00 às 24h00), nas Escadas do Quebra Costas. A concessão destes apoios foi aprovada na reunião do executivo camarário de ontem.

O festival Quebra Jazz Fest é já uma referência cultural na cidade de Coimbra e tem vindo a conquistar uma crescente notoriedade. Agora integrado na Associação Cultural Quebra Costas, criada em 2017, com o objetivo de congregar e unificar numa única instituição todos os elementos que contribuem para a organização de alguns eventos que dinamizam a zona envolvente às Escadas do Quebra Costas, o festival Quebra Jazz Fest realizou-se pela primeira vez em 2012 e tem vindo a afirmar-se no calendário de eventos culturais e sociais de Coimbra.

Esta é uma zona com uma forte identidade e simbologia muito particular. Situada na parte de Coimbra antiga, é um ponto de passagem obrigatório entre a Alta e a Universidade - elevadas a Património Mundial da Humanidade pela UNESCO - e a Baixa.

O festival tem-se tornado um evento popular, tanto ao nível do aumento do número de espectadores como, também, da notoriedade no meio jazzístico nacional, não só por privilegiar os músicos portugueses, que em termos de qualidade “rivalizam” com qualquer músico internacional, como também pela garantia de serem bem-recebidos e tocarem num local absolutamente único, de beleza histórica, o qual combina na perfeição com a harmonia do espaço urbano, a acústica e o público. Por tudo isto, este é um espaço que se tem revelado de excelência para o jazz e coloca Coimbra na lista dos locais preferidos para atuações dos melhores músicos nacionais.

A gratuitidade dos espetáculos é uma das vertentes que possibilita o acesso do público a alguns dos melhores músicos portugueses, sendo, também, uma mais-valia para o comércio local, para os residentes, pela animação que o evento proporciona, e para os turistas que visitam Coimbra.