Exposição de vencedores do prémio Estação Imagem 2018 inaugurada no Convento São Francisco

Foi ontem inaugurada a exposição com os trabalhos vencedores do prémio Estação Imagem 2018, que fica patente na galeria Pedro Olayo (Filho), no Convento São Francisco (CSF), até 10 de julho. O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, a vereadora da Cultura da CMC, Carina Gomes, e o presidente da Estação Imagem, Luís Vasconcelos, estiveram presentes na cerimónia de inauguração, que marcou também o lançamento do livro de fotografias com os trabalhos dos fotojornalistas vencedores da edição de 2018, que decorreu em Coimbra, de 17 a 21 de abril.

O presidente da CMC afirmou que “o prémio do Estação Imagem, o trabalho de Luís Vasconcelos e de todos os que com ele trabalharam” representa um motivo de grande “orgulho”, adiantando que a autarquia se encontra disponível para acolher a próxima edição do prémio do Estação Imagem. “Estamos, espiritual e intelectualmente, prontos para acolher e ampliar a projeção das imagens dos fotojornalistas, porque valem, e valem muito”, destacou Manuel Machado.

“O local onde nos encontramos [galeria Pedro Olayo (Filho)] foi muito provavelmente a última criação que ele partilhou connosco, na cidade de Coimbra”, recordou Manuel Machado, garantindo tratar-se de um importante registo de memória.

Esta exposição dá o merecido destaque ao grande vencedor do prémio Estação Imagem 2018, que este ano foi atribuído à fotojornalista, da Agência France-Presse, Patrícia de Melo Moreira, com o trabalho "Verão Negro". A galeria do Convento São Francisco, recebe também fotografias de Rui Duarte Silva, vencedor na categoria de Notícias com "Um País em Luto", de Mariline Alves, vencedora com "Incêndios Florestais em Portugal", na categoria de Ambiente, e uma fotografia sobre os incêndios de outubro, em Tondela, que valeu a Nuno André Ferreira a menção honrosa na Fotografia do Ano.

O espaço expõe ainda fotografias dos vários premiados, nomeadamente a Fotografia do Ano, atribuída ao galego Gabriel Tizón, com "O Frio dos Refugiados". A mutação do mundo rural através do olhar de Luís Preto, um trabalho de Rui Oliveira sobre o Bairro do Aleixo, no Porto, e um ensaio de Leonel de Castro sobre o cancro da mama são outros dos trabalhos que vão estar expostos e que estão presentes no livro editado.

Reveja aqui as imagens premiadas.