Brigada de Intervenção oferece concerto à cidade de Coimbra

 

O concerto do Dia da Brigada de Intervenção (BrigInt), que vai decorrer no dia 5 de junho, pelas 21h30, no Convento São Francisco, foi esta manhã apresentado numa conferência de imprensa que teve lugar no Quartel-General da BrigInt. Presentes estiveram a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Carina Gomes, o comandante da BrigInt, Xavier de Sousa, e o diretor do Departamento Histórico da Universidade de Coimbra (UC), João Nunes.

É já no próximo dia 5 de junho que o Grande Auditório do Convento São Francisco vai abrir as suas portas à cidade, para a BrigInt oferecer a todos os interessados um concerto comemorativo do seu dia (celebrado a 29 de maio), que contará com a atuação da Orquestra Ligeira do Exército, “uma orquestra de referência a nível nacional e de qualidade certificada”, salientou Carina Gomes.

A vereadora da Cultura da CMC, agradeceu o modo como a Brigada de Intervenção “soube envolver a cidade de Coimbra nas comemorações do seu dia”, elogiando ainda o seu relacionamento com os munícipes, “abrindo-lhes as portas (…) convidando-os a conhecer um pouco mais do seu funcionamento e do seu património magnífico”, destacou a autarca.

“Dirijam-se ao Convento São Francisco porque vai valer a pena”, reforçou Carina Gomes, sublinhando ser “uma grande honra” para a CMC poder associar-se, uma vez mais, a estas comemorações.

A vereadora da CMC lembrou ainda de que se trata de um espetáculo gratuito e, por isso, acessível a todos os que quiserem assistir.

Já as primeiras palavras do comandante da BrigInt, Francisco Xavier Ferreira de Sousa, foram de agradecimento aos parceiros envolvidos - CMC e UC. O comandante da BrigInt deixou rasgados elogios às instituições, “sem as quais a cidadania estaria mais pobre”.

Francisco Xavier Ferreira de Sousa falou também dos eventos que ainda vão decorrer no âmbito das celebrações, como é o caso do Colóquio “Consequências da Grande Guerra” que está agendado para o dia 5 de junho, pelas 16h00, na Faculdade de Letras da UC.

A última palavra coube ao diretor do Departamento Histórico da UC, João Nunes, que agradeceu o convite, manifestando o orgulho da Universidade em colaborar nas comemorações da BrigInt.

Sedeada em Paço de Arcos, a Orquestra Ligeira do Exército iniciou as suas atividades em 1977, sucedendo a um agrupamento musical militar criado pela Região Militar de Lisboa, que no início dos anos 70 fez furor num programa radiofónico da RDP. Dois anos depois, foi oficializada por Decreto–Lei para representar o Exército Português e colaborar com os outros ramos das Forças Armadas e com Entidades e Organismos Civis. A sua estrutura, em género Big-Band, é composta por cinco saxofones (flauta, flautim, clarinete), quatro trompetes, quatro trombones, dois teclados, duas violas, duas percussões e três vocalistas.