‘O Enredo’ promove criação artística e Rede de Castelos e Muralhas do Mondego

O espetáculo de dança, teatro, música e multimédia 'O Enredo', criado por dez artistas de cada um dos dez municípios que integram a Rede de Castelos e Muralhas do Mondego, estreia no sábado em Coimbra. Este é um projeto cultural integrado na rede Coimbra Região de Cultura e é promovido pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC) e operacionalizado pela Rede de Castelos e Muralhas do Mondego.

“Tenho de enaltecer o trabalho de articulação e mobilização de tantos agentes culturais, de tantos concelhos, neste projeto de valorização do território”, afirmou a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Carina Gomes, que participou hoje na conferência de imprensa de apresentação de ‘O Enredo’.

“Coimbra é uma das marcas deste território. Sempre defendemos que quando os outros municípios do território crescem, Coimbra cresce, e que quando Coimbra cresce, os outros municípios também crescem e este projeto é um exemplo disso”, acrescentou Carina Gomes. “Na sexta é o Dia Internacional dos Museus e no sábado é a Noite Europeia dos Museus. Visitem os museus e aproveitem para passarem no Pátio da Inquisição, para assistirem a este espetáculo”, concluiu a autarca.

“O território já ganhou. Em vez de estarmos a comprar um espetáculo, estamos a criar”, salientou, por sua vez, o presidente da direção da Agência de Desenvolvimento da Rede de Castelos e Muralhas do Mondego, e também presidente da Câmara Municipal de Penela, Luís Matias. “Esta é uma proposta ousada. É o desafio de trabalhar o talento e a criatividade”, acrescentou.

Com direção artística de André Varandas, 'O Enredo' é uma "criação artística à volta da figura do alvazil (ou duque) Sesnando Davides, forte personagem que marcou a paz e coexistência de vários povos e crenças nas margens do Mondego", cuja trama se desenrola "contemplando o Mondego enquanto testemunha do que, no final da cultura moçárabe, mais relevante aconteceu nesse território".

'O Enredo' estreia no sábado, às 21h30, no Pátio da Inquisição, na Baixa histórica de Coimbra, seguindo depois em digressão, por toda a Rede, que termina, em 22 de setembro, na Figueira da Foz.

O espetáculo será entretanto apresentado nos castelo de Penela e de Montemor-o-Velho (em 01 e 16 de junho, respetivamente), no Alto do Calvário, em Miranda do Corvo (30 de junho), nos castelos de Soure, da Lousã e de Pombal, em Santiago da Guarda (Ansião) e no Museu PO.RO.S (Portugal Romano em Sicó), em Condeixa-a-Nova.

CMC / LUSA