Patrícia de Melo Moreira vence Prémio Estação Imagem Coimbra 2018 com fotorreportagem dos incêndios

A fotojornalista da agência France-Presse (AFP) Patrícia de Melo Moreira é a grande vencedora do prémio de fotojornalismo Estação Imagem Coimbra 2018, com um trabalho sobre os incêndios de 2017 que assolaram o país.

O anúncio foi feito esta manhã na antiga igreja do Convento São Francisco, em Coimbra. “Verão Negro” é o nome do projeto que faz de Patrícia de Melo Moreira a primeira mulher a arrecadar o prémio principal da Estação Imagem.

A cerimónia de anúncio e entrega dos galardoados contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, da vereadora da Cultura da CMC, Carina Gomes, do diretor da Estação Imagem, Luis Vasconcelos e do presidente do comité de avaliação do World Press Photo (WPP) 2013 e antigo diretor de fotografia da agência de notícias norte-americana Associated Press, Santiago Lyon (presidente do júri desta edição). A fotojornalista americana reconhecida pelo seu trabalho sobre violência doméstica e famílias LGBTQ e vencedora de dois WPP, Sara Naomi Lewkowicz, o fotojornalista da AFP responsável pela fotografia no continente Africano, Marco Longari, e a fotógrafa documental especializada no Médio Oriente e vencedora do WPP, Tanya Habjouqa, completam os restantes membros do júri que permaneceu na cidade durante cinco dias para deliberar e apreciar as fotorreportagens.

Manuel Machado começou por transmitir o gosto que a cidade tem em acolher esta edição da Estação Imagem, salientando, depois, a importância e qualidade dos trabalhos expostos. “Senti-me tocado quando na Sala da Cidade pude observar a qualidade humana dos leões fotografados (…) de facto, uma imagem vale mais do que mil palavras”, destacou.

“Tem sido uma honra ter connosco estes fotojornalistas do mundo inteiro que tanto têm contribuído para engrandecer ainda mais a nossa cidade”, salientou, por sua vez, Carina Gomes, manifestando ainda o desejo de que no próximo ano o este evento volte a Coimbra.

No que diz respeito aos restantes prémios, a fotografia do ano foi atribuída ao galego Gabriel Tizon, com "O Frio dos Refugiados", em que retrata um jovem refugiado na fronteira entre a Sérvia e a Croácia, tendo os fotojornalistas Nuno André Ferreira e Filipe Amorim recebido uma menção honrosa por "Incêndios" (sobre os incêndios de outubro, em Tondela) e "Bons Amigos" (que capta um pontapé de um futebolista a um colega de equipa), respetivamente.

Outro dos momentos altos da cerimónia passa pela atribuição das bolsas Estação Imagem 2018 Viana do Castelo e Coimbra foram entregues, respetivamente, a Gonçalo Delgado, com um projeto sobre a forma como as famílias no Minho vivem através da agricultura, e a Bruno Silva, com a proposta de abordar a "problemática da saudade" em Coimbra, projeto que a vereadora da Cultura da CMC, que entregou a distinção, aguarda com “ansiedade”.

Os incêndios de 2017, que afetaram em particular a região Centro do país, estiveram presentes noutras categorias da edição deste ano, com a distinção para "Um País em Luto", de Rui Duarte Silva, na categoria de Notícias, e com "Incêndios Florestais em Portugal", de Mariline Alves, na categoria de Ambiente.

Em Assuntos Contemporâneos, Luís Preto foi o distinguido, com "Maciço Antigo", um trabalho em torno da "mutação do mundo rural português", por entre montanhas e planaltos do Minho e Trás-os-Montes, numa categoria onde José Ferreira recebeu uma menção honrosa com "Foras da Lei".

O fotojornalista Rui Oliveira, com "O Bairro Esquecido", sobre o Bairro do Aleixo, no Porto, ganhou na categoria de Vida Quotidiana, em que também arrecadou uma menção honrosa com o trabalho "O Renascer de Isabel Batata Doce", sobre a história de uma mulher que tinha sido trazida para Portugal ainda bebé, por um grupo de soldados portugueses, durante a guerra colonial em Angola, e que, 52 anos depois, decidiu regressar à sua terra natal.

Gonçalo Delgado venceu no domínio de Arte e Espetáculos, com "A Semana Santa de Braga", e António Pedro Santos em Desporto, com "À prova de água", sobre o atleta federado na modalidade de natação adaptada Alexandre Albernaz.

Leonel de Castro ganhou a distinção em Série de Retratos, com "Chaga" - um ensaio sobre o cancro da mama na mulher e o conflito que surge entre "doença e amor" -, categoria em que Mário Lopes Pereira recebeu uma menção honrosa por "Mai Novo", sobre um projeto de barbeiros que trabalham com sem-abrigo.

O prémio Noroeste Peninsular foi para "O Salto", de Bruno Fonseca, e o prémio Europa para Rui Duarte Silva, com "Geração X", sobre a nova geração "de estudantes sem fronteiras".

As exposições, cuja maioria estará patente em Coimbra até 30 de maio, ocupam diversos espaços da cidade, como o antigo refeitório de Santa Cruz, o Convento São Francisco, a Sala da Cidade, o Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (CAPC), a antiga prisão académica da Biblioteca Joanina e a Galeria Pinho Dinis.

 

LISTA DE PREMIADOS

# PRÉMIO ESTAÇÃO IMAGEM 2018 COIMBRA | Patrícia de Melo Moreira
VERÃO NEGRO

# BOLSA ESTAÇÃO IMAGEM 2018 COIMBRA | Bruno Silva
A PROBLEMÁTICA DA SAUDADE

# FOTOGRAFIA DO ANO | Gabriel Tizon
O FRIO DOS REFUGIADOS 

MENÇÃO HONROSA | Nuno André Ferreira
INCÊNDIOS

MENÇÃO HONROSA | Filipe Amorim
BONS AMIGOS 

# NOTÍCIAS | Rui Duarte Silva
UM PAÍS EM LUTO 

# ASSUNTOS CONTEMPORÂNEOS | Luís Martins
MACIÇO ANTIGO 

MENÇÃO HONROSA | José Ferreira
FORAS DA LEI 

# VIDA QUOTIDIANA | Rui Oliveira
O BAIRRO ESQUECIDO 

MENÇÃO HONROSA | Rui Oliveira
O RENASCER DE ISABEL BATATA DOCE

# ARTE E ESPECTÁCULOS | Gonçalo Delgado
A SEMANA SANTA DE BRAGA

# AMBIENTE | Mariline Alves
INCÊNDIOS FLORESTAIS EM PORTUGAL

# SÉRIE DE RETRATOS | Leonel de Castro
CHAGA

MENÇÃO HONROSA | Mário Lopes Pereira
MAI NOVO

# DESPORTO | António Pedro Santos
À PROVA DE ÁGUA

# PRÉMIO NOROESTE PENINSULAR – AS PONTES QUE NOS UNEM | Bruno Fonseca
O SALTO

# PRÉMIO EUROPA – GERAÇÃO ERASMUS | Rui Duarte Silva
GERAÇÃO X

# BOLSA ESTAÇÃO IMAGEM 2018 VIANA DO CASTELO | Gonçalo Delgado
O QUE A TERRA NOS DÁ