CMC apoia realização do VI Ciclo de Requiem – Coimbra 2018

O executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) aprovou, na sua reunião de ontem, a concessão de um apoio pontual de 8 mil euros à Ecos do Passado – Associação, para a realização, através do seu Coro Sinfónico Inês de Castro (CSIC), do VI Ciclo de Requiem – Coimbra 2018. À semelhança da edição anterior, o evento conta com cinco concertos e com a participação de quatro coros e três orquestras. Os concertos estão já agendados para os dias 10, 17, 24 e 28 de março, e 6 de abril, em vários espaços da cidade, entre eles o Convento São Francisco (CSF).

A VI edição do Ciclo de Requiem, um evento organizado pela associação Ecos do Passado, através do CSIC, inicia-se já no próximo dia 10 de março e conta, desde a sua primeira edição, com o apoio da CMC. Este ano, à semelhança da edição anterior, o evento contempla cinco concertos, nos quais participarão quatro coros e três orquestras. Os concertos vão decorrer nos dias 10 de março, pelas 21h30, no Mosteiro de Santa Clara-a-Nova; 17 de março, pelas 21h30, na Antiga Igreja do CSF; 24 de março, pelas 21h30, no Conservatório de Música de Coimbra; 28 de março, pelas 21h30, na Sé Velha; e, por último, no dia 6 de abril, pelas 21h30, no Grande Auditório do Convento São Francisco.

A proposta, agora aprovada, prevê a atribuição de um apoio de 8 mil euros à associação Ecos do Passado para a realização do evento, bem como a cedência do CSF para a realização dos concertos programados para os dias 17 de março e 6 de abril, ficando a associação responsável por todos os procedimentos legais inerentes, desde bilheteira, faturação e respetiva inscrição na plataforma BOL (bilheteira online). A receita de bilheteira dos dois concertos reverte para a Ecos do Passado, como consta da informação aprovada.

O Ciclo de Requiem é uma iniciativa de caraterísticas únicas no panorama nacional da música coral sinfónica, que diversifica e reforça a oferta cultural em Coimbra na quadra pascal, altura em que aumenta a afluência de turistas à cidade, e é organizada por uma associação de relevante atividade na cidade, nomeadamente na execução e divulgação de música coral sinfónica, na promoção do ensino do canto coral e na organização de eventos culturais na área da música, através do CSIC.