Escultura de Pedro Cabrita Reis começou hoje a ser reinstalada no Convento São Francisco

A obra de Pedro Cabrita Reis “Longer Journeys” começou hoje a ser reinstalada na Praça das Bandeiras do Convento São Francisco (CSF). O artista plástico esteve no terreno, na companhia do presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, e da vereadora da Cultura, Carina Gomes, para decidir qual o melhor local para a reinstalação, tendo escolhido um espaço perto da entrada principal do CSF e definido o alinhamento da peça mediante dois pontos de referência: a porta de entrada para os claustros do CSF e a Torre de Anto, na outra margem do Rio Mondego.

A escultura, que foi doada à CMC em 2003 e instalada provisoriamente no Pátio da Inquisição, onde acabou por permanecer durante largos anos, foi agora recuperada pela autarquia.

A escultura foi realizada pelo artista plástico para a representação portuguesa na 50.ª edição da Bienal de Veneza de 2003 e foi posteriormente doada à CMC, que a instalou provisoriamente no Pátio da Inquisição, onde acabou por permanecer mais de 13 anos. A obra foi sofrendo a degradação própria do tempo, durante os anos que esteve, ao ar livre, no Pátio da Inquisição, necessitando, por isso, de ser restaurada. Uma intervenção que a CMC considerou de elevada importância, pela necessidade “de salvaguardar e valorizar um património que é de todos”. A autarquia avançou, por isso, com a intervenção, e o autor sugeriu uma “nova casa” para a “Longer Journeys”, onde esta recuperasse a dignidade e pudesse ser apreciada: a Praça das Bandeiras do CSF.

A intervenção foi adjudicada à Ecosteel – Metal Systems por indicação do autor da peça, Pedro Cabrita Reis, que trabalha em regime de exclusividade com a empresa. Os trabalhos passam pela desmontagem da peça; limpeza da peça; substituição de todos os parafusos; transporte e montagem da escultura no CSF; colocação de 15 novos painéis em alumínio no sítio onde faltavam, cumprindo, assim, o desenho original da peça; colocação de 60 novas luminárias para substituírem as antigas, já deterioradas, por LEDs; e instalação elétrica.

A reinstalação da escultura na Praça das Bandeiras do CSF começou hoje e prevê-se que os trabalhos fiquem concluídos no próximo dia 16 de setembro. “Eu, pessoalmente, enquanto artista e autor desta peça, que aqui vai ficar neste terreiro, em frente ao Convento São Francisco, estou-vos bastante grato porque, ao fim de uma quantidade de anos, em que tenho vindo a tentar colocar a peça com dignidade, finalmente com vocês isto foi possível. Muito obrigado”, afirmou Pedro Cabrita Reis, dirigindo-se ao presidente da CMC. “Nós é que agradecemos. Temos muito orgulho no trabalho feito”, retorquiu Manuel Machado.