Ricardo Dias, amanhã, no Núcleo da Guitarra e do Fado de Coimbra

A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) organiza nova sessão do ciclo de palestras “Canção de Coimbra: Memórias e Testemunhos”. Ricardo Dias (guitarra portuguesa) estará no Núcleo da Guitarra e do Fado de Coimbra da CMC (situado na Torre de Anto), amanhã (27 de setembro), a partir das 18h30, para partilhar o seu percurso musical e a sua intervenção na Canção de Coimbra nos Anos 90.

Ricardo Dias é fundador, atual sócio e gerente do Centro Cultural-Casa de Fados “àCapella” e um dos seus guitarristas residentes. Presentemente, integra o projeto “Ricardo Dias Ensemble” e pertence ao grupo de fados do coro “Alma de Coimbra”. É professor da Escola de Guitarra, Viola e do Fado de Coimbra e possuidor de um vasto currículo musical e pedagógico, além de obra publicada.

No seu currículo artístico, enquanto guitarrista, contam-se inúmeras apresentações em Portugal e no estrangeiro.

Como compositor tem uma obra musical original extensa, com um conjunto considerável de obras de sua autoria e coautoria, assim como inúmeras participações em vários trabalhos (discográficos e videográficos) e em projetos correlacionados com a Canção de Coimbra e a Guitarra Portuguesa de Coimbra.

Iniciou-se na guitarra portuguesa, em 1985, na Escola Municipal da Casa Museu Chiado e teve como professores Jorge Gomes, Álvaro Aroso (Tuna Académica da Universidade de Coimbra - TAUC) e José Paulo (Conservatório de Coimbra). Teve a sua formação musical inicial com Travassos Cortez, na TAUC (1986-1988).

Enquanto estudante da Universidade de Coimbra integrou vários grupos da Secção de Fado da AAC e do Organismo Autónomo TAUC, pertenceu ao organismo autónomo de teatro CITAC e à Estudantina Universitária de Coimbra, sempre empenhado na atividade académica e associativa. Foi, de resto, professor e diretor, nomeadamente, das escolas da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra – AAC (1994-1998) e no organismo autónomo da TAUC (1994 – 2002).

Fundou e pertenceu aos grupos “Alma Mater” (1989), “Quinteto de Coimbra” (1996), “Trio de Coimbra” (com Paulo Soares e Rui Namora) (1997) e “Coimbra Ensemble” (com João Farinha e Pedro Lopes, em 2006).

Vitorino, Janita Salomé, António Bernardino, Paulo Saraiva, Luís Goes, José Manuel Beato e Camané são alguns dos nomes relevantes com os quais já gravou ou participou em espetáculos. O trinar da sua guitarra marcou presença em cerca de duas dezenas de trabalhos discográficos e videográficos e, mais recentemente, foi convidado a colaborar no novo álbum (a ser editado em breve) de Maria João, cantora de Jazz, com poesia de Aldir Blanc.

O ciclo “Canção de Coimbra: Memórias e Testemunhos” prevê, ainda, no corrente ano, a seguinte programação: 

25 de outubro – José Rabaça (Guitarra de Coimbra – anos 80);
29 de novembro – Luís Alvéolos (Cantor – anos 90).