A comemorar 25 anos, Feira Medieval de Coimbra estende-se por três dias, com um inédito Torneio de Armas a Cavalo

A Feira Medieval de Coimbra, organizada pela Câmara Municipal, comemora 25 anos de existência em 2017, pelo que a edição deste ano conta com programação reforçada, que desta vez se estende por três dias, realizando-se nos próximos dias 16, 17 e 18 de junho. A essência, essa mantém-se como há um quarto de século, quando este certame foi pioneiro a nível nacional, procurando reproduzir o ambiente da Idade Média em distintos locais da cidade e nas duas margens do Rio Mondego: Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, Largo da Sé Velha e Terreiro do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha.

Os três dias de programação serão marcados pela comercialização de produtos, animação variada, a reposição de figuras e quadros da época, alargados à realização de uma Ceia Medieval e, este ano, – momento inédito no evento –, a concretização de um Torneio de Armas a Cavalo.

O Torneio realiza-se no próximo dia 18, no Terreiro do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha. A ação inicia-se pela 17h00, com acampamento para a prática de toda a recriação do quotidiano bélico. Haverá toque de trombetas. Na praça, o tabelião anota as inscrições dos cavaleiros. O arauto anuncia as razões do Peleja de Cavaleiros, por mando De el Rei D. Pedro, em Coimbra.

Protestos de alguns fidalgos para que se cuide antes da defesa do castelo. O alcaide manda que se faça o recontro, cumprindo as ordens do Rei. Ordena também que se faça uma justa de armas, de modo a adestrar e treinar os infantes de D. Pedro e D. Inês para as lides da guerra e cativar os espíritos dos bons homens para as necessidades de defesa do Reino.

Dois dias antes do Torneio, a Feira Medieval de Coimbra começa a 16 de junho, com a habitual ceia medieval, pelas 20h00, no Mosteiro Santa Clara-a-Velha. A receção dos comensais, no salão de banquete, inicia-se às 19h30. O serviço de mesa apresenta como “Primeiras Iguarias”: Pão alvo, Pão meado, Queijo fresco e seco, Marrã, Enchidos na brasa, Pastéis de pescado, Peixes frigidos, Coelho do monte abafado com cebola e vinagre, Pato da coutada abrasado, Fruta fresca e seca, Vinho branco e Água da cisterna.

Tratando-se de uma mesa bem farta, seguem-se as “Segundas Iguarias”, com Caldo de carne ensopado, Naco de vitela assado no espeto, Verças temperadas e Vinho vermelho. A refeição termina com as “Viandas de leite e conservas”, que incluem Fruta coberta com melaço, Tigelada, Beilhós de mel, Biscoitos de flor de laranjeira e Vinho doce.

A Ceia Medieval conta com recriações de época, a cargo da companhia de teatro Viv’Arte. O mesmo é dizer receção dos comensais, demonstração de armas, pequenos combates e coreografia de soldadeiras, música, dança, jograis e trovas para D. Inês de Castro e espetáculos de malabaristas de fogo. 

O jantar é confecionado e servido pelos SASUC (Serviços da Ação Social da Universidade de Coimbra), sob coordenação do chef Luís Lavrador. A Ceia tem lugares limitados e um custo de 20 euros. Mais informações sobre inscrições podem ser obtidas através do número de telefone 239 702 630. 

Já a Feira Medieval propriamente dita decorre no dia 17 de junho, na Sé Velha e Quebra-Costas, com o seguinte programa:
9h00| Missa na Igreja da Sé Velha | Coro Sinfónico Inês de Castro.
10h00| Bênção da Feira e leitura da Carta de Feira | Toque de trombetas.
10h30| Bênção e oração devota, dando vivas a El-Rei D. Fernando pelo alvará da Carta de Feira de Coimbra; cortejo solene com Nobres e povo saudando El Rei D. Pedro I. 
11h00 | Torneio de armas apeado; bênção das lides castrenses.
12h00 | Os saltimbancos, moças e moçoilas entregam-se alegremente às bailias em honra de D. Inês. 
13h00 | Comeres tradicionais e beberes de mão-cheia nas tabernas do burgo.
14h00 | Mouriscos e mouriscas dançam ao som dos pandeiros, adufes e atabales. 
15h00 | Juízo de malfeitorias, desmandos heréticos e possessões malignas. 
16h00 |Teatralização na qual se relatam e revivem os desditosos Amores de el-rei D. Pedro e de D. Inês de Castro.
17h00 | Jograis e trovadores. 
18h00 | Autos de lavagem dos cestos e almotolias.
19h00| Encerramento do mercado e acampamentos.

Exposição | União de Freguesias de Coimbra | das 10h00 às 19h00
“25 Anos de História: retrospetiva de cartazes da Feira Medieval de Coimbra”

Organização: ADAC

Animação Permanente
Viv’Arte (Recriações Históricas sobre os Amores de D. Pedro I e D. Inês de Castro: música, dança, rábulas, estórias, mostra de armas e personagens diversos)
Grupo de Fantoches do Ateneu de Coimbra
Saltimbancos e Malabaristas pelo Grupo de Teatro do CPT de Sobral de Ceira (acrobacias e cuspidores de fogo)
Xarabanecos – Grupo de Fantoches do Ateneu de Coimbra
Tendas do “Barveiro”, do “Tabelião das notas”, do “Pergaminheiro”, do ourives, das regueifas de Santa Maria, das Viandas Doces, da Santa Bebiana, das Grinaldas, dos manjares doces, das viandas abrasadas 
Folguedos para os infantes
Mendigo e Profeta “Basilius”
Trabalho ao vivo: tecelagem, cesteiro, esteireira. 
Estarão presentes grupos de teatro trajados à época, que irão comercializar, nas suas tendas, produtos tão diversos como: aves, azeite, azeitonas, carne de porco, enchidos, cereais, frutos verdes e secos, mel, ovos, pão, peixe, sal, sopa de legumes, utensílios de madeira, de barro, tecelagem, esteiras, cestaria, jóias e outros.

Participantes:
ARCO – Associação Recreativa e Cultural de Covões, Grupo Cénico Amador da Portela de Tentúgal, Ateneu de Coimbra, Associação Cultural, Musical, Arte e Recreio de Condeixa-a-Nova, ADDAC-Associação Defesa e Desenvolvimento da Alta de Coimbra, Loucomotiva - Grupo de Teatro de Taveiro, Clube União Vilanovense – Vila Nova de Outil, Grupo de Teatro de S. Frutuoso, Rancho Folclórico e Etnográfico “As Moleirinhas” de Casconha, Grupo de Teatro de Sobral de Ceira, Associação Cultural e Recreativa do Seixo de Mira, Mensagem–Grupo de Intervenção Cultural da Abrunheira, Grupo Regional Danças e Cantares do Mondego, Grupo Folclórico da Casa do Povo de Tentúgal, Associação Herança do Passado, Centro Comunitário de Inserção da Caritas, Coro Sinfónico Inês de Castro.

Organização: 
Câmara Municipal de Coimbra
Colaboração: Direção Regional de Cultura do Centro/Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, Paróquia da Sé Velha de Coimbra, Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra, Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, União de Freguesias de Coimbra, ADDAC-Associação para o Desenvolvimento e Defesa da Alta de Coimbra.
A Feira Medieval de Coimbra integra-se na programação nacional levada a cabo pela Associação de Amigos de D. Pedro e D. Inês de Castro, no âmbito dos 650 anos do desaparecimento de D. Pedro I (1320-1367).

Consulte aqui o programa integral do evento.